fbpx

Quais são os tipos de cartão de memória?

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Os cartões de memória são usados para armazenar e trocar dados digitais como arquivos de música, vídeos, fotos e conteúdo pessoal, como arquivos de texto, planilhas, etc. Hoje você encontrará compartimentos para cartões de memória em câmeras digitais, telefones celulares, GPS, drones, gravadores de voz, tablets, notebooks e muitos outros dispositivos. 

O que é um cartão de memória?

Um cartão de memória é um dispositivo de armazenamento eletrônico fabricado com memória flash, é usado para armazenar mídia digital, como fotos e vídeos. Eles são fabricados com memória flash não volátil, o que significa que mesmo se você remover o cartão do seu dispositivo, ele não perderá dados. 

Na fotografia, os cartões de memória são comumente usados em câmeras digitais, variando em tipo, formato, capacidade, velocidade,  classe e marca. Os formatos de cartão de memória mais comuns hoje são SD, microSD, XQD e CFexpress, embora CompactFlash também tenha sido um formato de cartão de memória muito comum por muitos anos. Os vários tipos de cartões Flash existentes são:

  • Secure Digital (SD)
  • MicroSD 
  • CompactFlash (CF)
  • XQD
  • Memory Stick 
  • xD Photo Card
  • Micro Drive
  • Cartão multimídia (MMC)
  • Smart Media

Os cartões de memória são usados para armazenar dados em dispositivos eletrônicos e podem ser reutilizados, reformatados e novos dados podem ser gravados no cartão. Dependendo do dispositivo que o utilizará, você deve escolher um cartão de memória com base em sua capacidade, tipo e compatibilidade.

Não importa qual câmera digital você utilize hoje em dia, você deve ter algum tipo de armazenamento onde sua mídia será salva. E se for uma câmera digital dedicada (que não seja de um smartphone), você descobrirá que ela não oferece nenhum tipo de armazenamento interno, e você precisará comprar pelo menos um cartão de memória para poder armazenar as imagens capturadas. 

É assim que começa a busca pela seleção do melhor cartão de memória. Escolher um cartão de memória pode ser uma experiência muito frustrante, uma vez que existem vários tipos, com recursos e faixas de preços diferentes. Neste artigo, exploraremos os cartões de memória em detalhes e informaremos tudo o que você precisa saber sobre eles.

TAMANHOS DOS CARTÕES DE MEMÓRIA

Os cartões de memória mais novos são comumente encontrados em tamanhos de 64 GB e maiores. Alguns dos cartões de memória de última geração oferecem capacidade de cartão de memória de 1 TB. A capacidade do cartão de memória é claramente indicada na parte superior de cada dispositivo e você deve ser capaz de localizá-la facilmente. 

O tamanho do cartão ideal depende de uma série de fatores, como o que você fotografa, quanta resolução sua câmera tem, se você fotografa em RAW ou JPEG, qual opção de compressão RAW que você usa quando filma em RAW e se você filma muitos vídeos com ação contínua. 

Por exemplo, um cartão de 16 GB pode ser suficiente para um fotógrafo de retratos que tira fotos com uma câmera de resolução média. Mas, um um fotógrafo de casamentos que faz vários filmes em cada evento pode achar que cartões de 128 GB são um tanto limitantes para suas necessidades.

QUAL É O MELHOR CARTÃO DE MEMÓRIA?

Existem hoje muitas empresas diferentes que fabricam cartões de memória. Alguns deles realmente fabricam cartões de memória, enquanto outros usam as mesmas peças OEM e simplesmente colam suas próprias etiquetas no topo. Alguns dos nomes mais reconhecidos na indústria são: SanDisk, Lexar, Sony, Samsung, Transcend, Kingston, PNY Technologies, Toshiba, Delkin, ProGrade, Verbatim e ADATA.

Embora não haja dados estatísticos sobre as taxas de falha de diferentes marcas de cartão de memória, a Sandisk é uma das marcas mais confiáveis, embora seja uma das marcas mais caras. Segundo vários fotógrafos, cartões SD da série SanDisk Extreme Pro são os seus preferidos. Os cartões Lexar também são geralmente confiáveis, mas seus cartões SD tiveram várias falhas anteriores (pinos quebrados, falhas no cartão, etc). Os cartões SD da Samsung e da Sony também têm sido ótimos ultimamente, eles são rápidos e dificilmente apresentam alguma falha.

A experiência pessoal com essas marcas e cartões depende muito de cada fotógrafo, e certamente podem variar. E você pode achar que uma marca é mais confiável do que outra com base em cartões que falharam com você no passado. Também é importante ressaltar que as especificações e recursos do cartão de memória mudam a cada ano, portanto, se você teve problemas com um modelo específico, isso não significa que o próximo modelo será tão ruim.

Com base em pesquisas e em experiências anteriores de fotógrafos, as taxas de falha entre os diferentes fabricantes de cartões de memória variam muito, e é impossível dizer que uma marca sempre será melhor do que outra. Existem muitas marcas, modelos, recursos e tamanhos de cartão de memória por aí para fazer dados estatísticos significativos que poderiam comparar diferentes marcas de cartão de memória com referencia à confiabilidade. 

Para a maioria dos profissionais do ramo, marcas como SanDisk, Samsung e Sony são confiáveis, porque essas empresas são conhecidas por fazer seus próprios chips de memória e seu controle de qualidade é excelente. Em comparação, muitas outras marcas simplesmente colam seus adesivos nos cartões de memória OEM e provavelmente não devam ser adquiridas por fotógrafos profissionais apenas pelo seu baixo preço.

QUAIS CARTÕES DE MEMÓRIA EXISTEM?

CARTÃO SD (SECURE DIGITAL)

Com um limite de capacidade de 2 GB, os cartões SD originais tinha capacidade limitada, então a SDA (SD Association) teve que apresentar uma nova especificação que permitisse cartões de maior capacidade. Em janeiro de 2006, um novo padrão foi desenvolvido que não apenas aumentou a capacidade do cartão para até 32 GB de tamanho, mas também dobrou o seu desempenho, permitindo velocidades de leitura e gravação muito mais rápidas. Esse padrão foi denominado “Secure Digital High Capacity”, indicando o aumento da capacidade desses cartões. Os cartões SDHC são bastante comuns de encontrar no mercado

CARTÃO SDXC (SECURE DIGITAL EXTENDED CAPACITY)

Com uma capacidade máxima de 32 GB imposta pelo sistema de arquivos FAT32 e dispositivos mais novos enviando muito mais dados, especialmente ao capturar vídeo com alta taxa de bits, era hora de mudar para um padrão novo e aprimorado e é assim que nasceu o Secure Digital Extended Capacity (SDXC). 

O tamanho máximo do cartão foi aumentado para um máximo teórico de 2 TB (2.048 GB) e o sistema de arquivos foi alterado para exFAT, desenvolvido pela Microsoft. Os mais novos padrões SDXC são muito robustos, permitindo velocidades de transferência rápidas de até 624 MB / seg usando o barramento UHS-III. Se você precisa de capacidades de cartão de memória SD acima de 32 GB, SDXC é a única opção. 

É importante verificar se sua câmera suporta SDXC antes de comprar, pois nem todas as câmeras o suportam. Você também pode precisar atualizar seu sistema operacional para suportar SDXC. Os cartões Eye-Fi possuem Wi-Fi integrado, tornando possível transferir imagens diretamente da câmera, mesmo que a câmera não tenha Wi-Fi integrado, embora a câmera precise suportar o cartão para que funcione. 

Os cartões SD, principalmente os mais baratos, costumam ser bastante frágeis, por isso é importante cuidar deles, deixando-os na câmera ou guardando-os em uma caixa protetora. Algumas marcas, que não são feitas especificamente para serem resistentes, podem rachar, e danos nos espaçadores de plástico entre os contatos são bastante comuns. A Samsung oferece cartões de memória à prova d’água, à prova de choque, à prova de ímã, à prova de raio-X e à prova de poeira, nos formatos SD com garantia de 10 anos.

MICRO SECURE DIGITAL (MICROSD) 

Os cartões de memória microSD nasceram porque os cartões SD eram muito grandes para telefones celulares. Inicialmente desenvolvido pela SanDisk, o microSD foi posteriormente adotado e padronizado pela SD Card Association, que anunciou o formato em 2005. Os cartões de memória microSD iniciais eram lentos e suas capacidades eram limitadas a 2 GB devido ao sistema de arquivos FAT16, assim como Cartões SD. 

No entanto, a SD Card Association foi rápida em lançar os cartões SDHC de próxima geração que ultrapassaram esses limites. E com a introdução do SDXC que aproveitou o sistema de arquivos exFAT, tornou-se possível fazer cartões maiores que 32 GB, com velocidades de leitura e gravação muito mais rápidas. Os cartões microSD rapidamente ganharam popularidade entre os fabricantes de dispositivos portáteis por seu reduzido tamanho. MicroSD é um formato popular para pequenos dispositivos portáteis, portanto, se você tiver um smartphone que utiliza cartões microSD, você precisará comprar cartões microSDHC ou microSDXC.

O cartão Micro Secure Digital High Capacity (MicroSDHC) armazena até 32 GB de dados. Como o SDXC, ele pode transferir até 10 MB por segundo. O cartão Micro Secure Extended Capacity (MicroSDXC) é o mesmo que o SDXC, que suporta armazenamento acima de 32 GB e até 2 TB. Ele transfere dados mais rápido do que o MicroSD e MicroSDHC.

Eles são freqüentemente usados em telefones celulares, smartphones e câmeras compactas. Eles são extremamente pequenos, como você pode ver acima – isso os torna mais adequados para telefones celulares ou câmeras onde você não planeja remover ou trocar o cartão. Eles geralmente vêm com um adaptador MicroSD para SD para que você possa usá-los em câmeras ou leitores SD normais. Como o SD, eles também têm classificações de velocidade de classe (veja abaixo), e você precisará verificar se o seu dispositivo é compatível com SDHC e SDXC.

CARTÃO COMPACT FLASH (CF)

O CompactFlash (CF) foi introduzido pela primeira vez pela SanDisk em 1994 e rapidamente ganhou força em comparação com todos os outros formatos de sua época, porque oferecia um bom desempenho e não era tão sujeito a entortar ou quebrar como alguns outros tipos de cartão de memória da época, graças à sua construção mais reforçada. 

Como resultado, vários fabricantes de câmeras como a Nikon e a Canon adotaram o CF como padrão em câmeras de última geração, tornando o CF popular entre entusiastas e profissionais. Os cartões de memória CompactFlash Tipo I (CF-I) são os mais comuns e são os cartões de memória amplamente adotados por muitas câmeras e dispositivos portáteis. 

O maior problema com os cartões CF acabou sendo o tamanho grande e os pinos, que tendem a entortar nos leitores de cartão de memória. Outra limitação do CompactFlash é que ele utiliza o lento barramento ATA / IDE Paralelo. Apesar da introdução de novas revisões do CF, que permitiram que esses cartões atingissem velocidades de até 167 MB / s no Ultra DMA Mode 7, o próprio barramento impôs o limite na taxa de transferência máxima. 

Como resultado, novos padrões tiveram que ser desenvolvidos para se afastar dos cartões CF. A menos que você tenha uma câmera que ainda usa cartões CF, você não deve olhar para eles, pois eles já foram substituídos por cartões de memória CFast, XQD e CFexpress que são muito mais rápidos. 

CARTÃO CFAST

Para fugir do lento barramento parlelo ATA / IDE, uma nova variante de cartão de memória CompactFlash chamada “CFast” foi inventada e que utiliza o barramento Serial ATA muito mais rápido. A primeira versão do CFast (1.0 / 1.1) permitiu atingir velocidades de até 300 MB / seg, enquanto o padrão CFast 2.0 mais recente lançado em 2012 aproveitou o barramento Serial ATA 3.0, dobrando o potencial de rendimento para até 600 MB / seg. 

É importante ressaltar que embora as dimensões físicas dos cartões CFast sejam muito semelhantes às dos cartões CompactFlash, eles não são compatíveis com as versões anteriores devido às diferenças nas interfaces. Infelizmente, a adoção em massa do CFast foi muito lenta (além da Canon 1D X II, a Hasselblad H6D-100C e um punhado de câmeras de gravação de vídeo, nenhum outro produto adotou o CFast).

E em 2016, ele já foi tecnicamente substituído pelo padrão CFexpress, mais novo e muito mais rápido. O cartão CFast já está morto, pois foi substituído pelo novo padrão CFexpress baseado no fator de forma XQD, portanto, não desperdice seu dinheiro comprando esses cartões.

CARTÃO CFEXPRESS

Em setembro de 2016, foi anunciado o novo padrão CFexpress, que é capaz de utilizar o armazenamento NVMe para baixa sobrecarga e latência, capaz de atingir quase 2 GB / seg. A primeira versão de CFexpress usa o fator de forma XQD, mas requer um leitor / gravador capaz de CFexpress no host. 

Algumas câmeras, como a Nikon Z6 e Z7, foram inicialmente lançadas apenas com suporte para cartão de memória XQD, apesar de terem um slot de cartão de memória compatível com CFexpress. A Nikon posteriormente lançou uma atualização de firmware para trazer compatibilidade CFexpress para essas câmeras ( versão de firmware 2.20 ) e prometeu lançar firmware semelhante para outras DSLRs Nikon com cartões XQD. 

Considerando a tecnologia presente nos cartões CFexpress, eles se tornarão o padrão para a maioria dos dispositivos de última geração no futuro. CFexpress é atualmente o formato de cartão de memória mais rápido e capaz do mercado e provavelmente será a escolha padrão para fotos e câmeras de vídeo da geração futura.

SONY MEMORY STICK

A Sony lançou o Memory Stick em 1998 e começou a usá-lo em câmeras, filmadoras, PCs e dispositivos PlayStation Portable como um formato de cartão de memória proprietário. Os Memory Sticks da Sony são compactos e leves, e forneciam armazenamento flexível para muitos de seus produtos.  

Mas, infelizmente, também há muita confusão, pois os cartões de memória aparecem em vários formatos diferentes. Fisicamente falando, existe o Memory Stick padrão, que se juntou ao Memory Stick Duo, Memory Stick PRO, Memory Stick PRO-HG e Memory Stick Micro M2 que é mais curto e mais fino. Também existem diferenças no software do \’controlador\’ em vários Memory Sticks.

O Memory Stick Duo veio como um MS Duo padrão ou um MS Duo Pro (às vezes também chamado de Pro Duo). O MS Duo Pro geralmente vem com um adaptador que permite usar o MS Duo Pro como um MS Pro, o software do controlador é o mesmo. O Memory Stick PRO-HG foi projetado para transferência de dados em alta velocidade com a tecnologia de formato Memory Stick PRO. E a mídia Memory Stick PRO-HG Duo também pode ser usada com produtos compatíveis com Memory Stick PRO. 

Mais recentemente, a Sony começou a oferecer suporte a cartões de memória SD / SDHC em suas câmeras. Os cartões Memory Stick e Memory Stick PRO estão obsoletos há muitos anos e você não pode mais comprá-los na maioria dos revendedores. A Sony perdeu a guerra do cartão de memória para o SD, e todos os seus produtos Memory Stick são coisa do passado.

CARTÃO XD PICTURE CARD

Os cartão de memória xD são encontrados em câmeras Fuji e Olympus (mais antigas), pois os cartões foram desenvolvidos por essas empresas. Os cartões xD são geralmente vendidos sob licença e, portanto, às vezes você pode encontrar uma marca diferente na embalagem, mas um cartão da marca Fuji ou Olympus dentro. Os cartões xD têm um design distinto em estilo de escudo e são quase do tamanho de um polegar. A capacidade de armazenamento pode ser de 8 MB a 2 GB.

Existem três tipos de cartão de imagem xD disponíveis: Padrão, Tipo M e Tipo H. Os cartões Padrão têm uma capacidade máxima de 512 MB, mas como surgiram câmeras de resolução mais alta, esses cartões simplesmente não cortam a mostarda. Em 2005, a Fuji e a Olympus lançaram o primeiro cartão Tipo M usando a tecnologia Multi-level cell (MLC) para aumentar a capacidade e eles podem ir até 2 GB, mas esses cartões sofrem com velocidades de gravação lentas. 

Os cartões do tipo H têm uma velocidade de gravação mais rápida do que os do tipo M e têm a mesma capacidade máxima que os do tipo H, mas a velocidade ainda não é tão rápida quanto os cartões originais de menor capacidade. Em 2009, a Fujifilm parou de suportar o cartão xD, mudando para os cartões SD, e em 2010 a Olympus seguiu o caminho e anunciou a mudança para os cartões de memória SD.

MICRODRIVE (MD)

Microdrive é uma marca registrada para HDs em miniatura de 1 polegada produzidos pela IBM. Em 1999 , a IBM lançou o primeiro Microdrive . O modelo original tinha uma capacidade de 170 MB. Eles eram os mais pequenos discos rígidos existentes à época. De 1999 a 2003 , eles eram conhecidos como IBM Microdrive. 

Quando a Hitachi comprou a divisão de HDs da IBM em 2003, as unidades se tornaram conhecidas como Hitachi Microdrive. Eles desenvolveram Microdrives de 4 GB que foi lançado pela Hitachi em 2004. No mesmo ano, outra empresa, a Seagate Technology , começou a desenvolver a sua versão de Microdrives. Eles criaram versões de 2,5 e 5 GB. Em 2005, a Hitachi produziu um Microdrive de 6 GB, enquanto a Seagate lançou um modelo de 8 GB. 

Microdrives são projetados para serem usados em slots CompactFlash Tipo II. Devido ao seu pequeno tamanho , eles também têm sido utilizados em diversos produtos electrônicos de consumo. Mais notavelmente eles foram utilizados na iPod Mini e Creative Zen Micro MP3 Player. Microdrives funcionam normalmente em 4 a 6 MB por segundo, enquanto cartões CF podem operar a 45 MB por segundo.

Em dispositivos com Microdrives instalados, pode ser difícil para que a unidade seja reparada ou substituída se ele falhar. Eles são geralmente o componente mais frágil do dispositivo. Microdrives também usar mais energia do que a memória flash, e os discos podem não funcionar em alguns dispositivos de baixa potência. Foi suplantado pelos Compact Flash de maior capacidade. e é um tipo de cartão que já não é usado há muitos anos.

CARTÃO MMC (MULTIMEDIA) CARD

O MMC foi desenvolvido em conjunto pela SanDisk e pela Siemens AG / Infineon Technologies AG, que lançou o produto em 1997. Mais ou menos do tamanho de um selo postal, o MMC pesa aproximadamente dois gramas. É semelhante ao Secure Digital Card (SD) e menor que os formatos de cartão de memória mais antigos, como o cartão SmartMedia e CompactFlash (CF). Em outubro de 2002, o MultiMediaCard oferecia uma variedade de capacidades de armazenamento de até 128 MB.

Como os cartões SD e CF, os MultiMediaCards são muito mais resistentes do que as mídias de armazenamento tradicionais. Os cartões MMC e SD usam contatos de conector de metal, em vez dos pinos e plugues tradicionais, portanto, não são tão sujeitos a danos durante o manuseio.

O MMC, como o SD, possui recursos de criptografia para conteúdo protegido, para garantir a distribuição segura de material protegido por direitos autorais, como músicas digitais, vídeos e e-books. A MMC Association (MMCA), cujos membros incluiam Hewlett-Packard, Hitachi, Nokia, Sanyo, Siemens e Palm, se dedicavam à promoção do MMC como um padrão global aberto. O MMC é uma tecnologia aberta, e não é utilizado há muito tempo.

CARTAO SMARTMEDIA (SM)

SmartMedia é um formato de armazenamento desenvolvido pela Toshiba e lançado em 1995. O formato atingiu o pico de popularidade por volta de 2001, mas acabou sendo substituído por cartões menores com maior capacidade e menos problemas. Cartões e dispositivos SmartMedia não são mais produzidos.

Como os cartões CF, os cartões Smart Media são bastante grandes, quadrados, mas finos, que, de maneira muito distinta, têm um grande “chip” dourado na frente.  Os cartões SmartMedia variavam em capacidade de 2 MB a 128 MB (uma versão de 256 MB foi planejada, mas nunca foi lançada).

Os cartões SmartMedia eram comumente encontrados em câmeras digitais e dispositivos de áudio portáteis, embora também fossem usados em outros dispositivos, como PDAs. Alguns computadores foram construídos com portas SmartMedia; caso contrário, um leitor externo seria necessário.

Os cartões SmartMedia tinham a reputação de falhar, especialmente quando usados com um dispositivo de leitura. Cartões corrompidos se tornavam ilegíveis e não podiam ser formatados. No entanto, a maioria desses cartões com falha podiam, na verdade, ser reparada com bastante facilidade por especialistas em recuperação de dados.

Aqui você viu quais os formatos de cartões de memória mais utilizados atualmente, e também qual a tendência para o futuro. Você conheceu também algumas tecnologias hoje obsoletas, como o MicroDrive da IBM. 

Mesmo tomando todos os cuidado, um cartão de memória pode ser danificado devido a vários motivos. Portanto, se você não quiser perder seus dados preciosos ou evitar que seu cartão seja corrompido, tente usar as dicas acima quando estiver usando o seu dispositivo.

No caso de todos os dados presentes em seu cartão terem sido excluídos completamente devido a um problema de corrupção, ou ele ficar totalmente inacessível, você pode contar com a ajuda da E-RECOVERY para tentar recuperar suas fotos e vídeos.

Mesmo que seu cartão não seja mais reconhecido pelo computador, em muitos casos podemos recuperar os dados do seu cartão de memória. Consulte-nos para saber quando custará o serviço!

Rolar para cima