NÓS TEMOS A SOLUÇÃO PARA RECUPERAR DADOS DE RAID!

RECUPERAÇÃO DE RAID 0-1-5-6-10-50

Você sabia que a E-Recovery é recomendada por grandes empresas para recuperação de dados de RAID?

RECUPERAÇÃO DE RAID é o processo de recuperação de dados de uma arquitetura ou infraestrutura de armazenamento RAID que ficaram inacessíveis por um problema da controladora, falhas nos discos membro ou causados por falhas humanas.

Com o serviço de RECUPERAÇÃO DE DADOS DE RAID é possível reconstruir os parâmetros da matriz RAID e emular o ambiente original. O processo usa uma combinação de processos automatizados e manuais para extrair e restaurar dados do array RAID perdido.

Mesmo com a redundância existentes em equipamentos como NASServidores e Storages RAID, e rotinas de backup configuradas, perdas de dados ainda podem ocorrer por falhas humanas ou danos nos equipamentos.

Quando isso acontecer, a E-Recovery é a sua melhor opção para recuperar RAID. Com mais de 15 anos de experiência no ramo, possuímos uma completa infra-estrutura tecnológica para recuperar dados de qualquer configuração RAID existente.

Conte com o time de especialistas da E-Recovery para recuperar dados de RAID no menor prazo possível, e com toda a segurança e privacidade que a sua empresa exige. Motivos comuns para perda de dados de RAID:

  • Atualização de firmware mal-sucedida
  • Controladora RAID danificada
  • HDs do array RAID danificados
  • Rebuild acidental no volume RAID
  • Volume RAID corrompido e inacessível
  • Ataque por ransomware

Somos seguramente a empresa mais capacitada (e endossada por grandes empresas) para recuperação de RAID, tendo a tecnologia e o expertise necessários para este tipo de serviço.

FAÇA UMA PESQUISA E COMPROVE!

  • Verifique quantos depoimentos de clientes corporativos de RAID e VM as outras empresas tem. 
  • Nenhuma delas tem tantos feedbacks positivos de clientes como a E-Recovery quando o assunto é Recuperação de RAID e VM.
  • A E-Recovery tem 45 depoimentos exclusivamente de empresas que perderam dados de RAID e VM, e que confiaram no nosso expertise e experiência.
  • Quantas avaliações de clientes corporativos de RAID e VM você conseguiu encontrar na concorrência? 
  • Para sua segurança e tranquilidade, certifique-se de que a empresa em vista possui experiência comprovada em recuperação de dados e boa reputação no mercado em sites como Reclame Aqui.

 

😍   62 comentários no Google com avaliação 4.9 / 5.0

😍   97 depoimentos no site (54 empresas + 43 pessoas físicas)

Dúvidas? Ligue 11-3422-0066!

Grandes organizações como Coca-Cola Femsa, Embracon, UOL Diveo, Assaí, SBPC, Mash, Politran, IBEP, Olitel, Seicho-no-Iê e Minha Vida confiaram na E-RECOVERY, você também pode confiar!

VÍDEO COM MAIS DETALHES SOBRE O PROCESSO

DATA CENTER COM SERVIDORES DE GRANDE CAPACIDADE PARA PROCESSAR E RECUPERAR QUALQUER TIPO DE ARRANJO RAID!
0 / 5.0
Avaliação Google
1 %
Taxa de Sucesso
1
Clientes Atendidos
1 anos
Experiência no Setor
“Nosso Storage NAS 6-Bay Pro da Seagate apresentou defeito e não inicializava mais. Enviamos os 6 hard disks de 3 TB cada que estavam configurados em RAID-10 para a recuperação dos dados para a empresa. Todas as Informações foram recuperadas com sucesso. Recomendamos a E-Recovery, pois eles finalizam o atendimento dentro do prazo combinado e com preço justo, além de não cobrarem o orçamento.”
logo-comask-100p
Flávio
Gerente de TI da COMASK
“Depois de uma atualização de firmware, meu storage Caldigit de 16 TB parou de funcionar. Levei o storage para a E-Recovery para restaurar os dados. O Orlando me passou muita confiança ao explicar os procedimentos que seriam realizados. Em pouco tempo tive a noticia que meus dados foram recuperados com sucesso. Gostaria de parabenizar o trabalho de vocês que sempre passam confiança e profissionalismo!”
logo-tvt-100p
Maurício Junior
Gerente de TI da Fundação TVT

O QUE É RECUPERAÇÃO DE RAID?

O QUE É RECUPERAÇÃO DE RAID?

RECUPERAÇÃO DE RAID (Redundant Array of Independent Disks) é o serviço de recuperação de dados perdidos de múltiplos discos configurados para trabalhar conjuntamente. Para uma recuperação de dados bem-sucedida será necessária a decodificação dos parâmetros da controladora RAID, a reconstrução virtual do array e a posterior recuperação dos dados.

RECUPERAR RAID 0

A recuperação dos dados de RAID-0 é possível somente se conseguirmos acesso a todos os discos componentes da matriz. Como não há redundância, se um único HD for danificado, todos os dados serão perdidos.

RECUPERAR RAID 1

Se um dos HDs do RAID-1 for danificado, é possível restaurar os dados a partir do outro disco do arranjo. Sem ambos ficarem inacessíveis, a recuperação dos dados será possível se conseguirmos clonar ou reparar os discos.

RECUPERAR RAID 5

Para a recuperação de RAID-5 será necessário que tenhamos acesso a pelo menos N-1 do total de discos do array. Como ele grava as informações de redundância em todos os discos, suporta a perda de um HD, sem perder os dados. Mesmo que 2 ou mais discos estejam inacessíveis, clonando ou reparando estes HDs pode ser possível reconstruir o RAID-5 e restaurar os dados.

CAUSAS PARA PERDA DE DADOS DE RAID

Muito comum nos últimos tempos, o problema ocorre quando um malware consegue se infiltrar nos sistemas da empresa. Após a infecção, o ransomware irá criptografar todos os arquivos, exigindo um resgate para liberar a chave que faria a descriptografia.

Isto acontece quando dados são deletados, e novas informações são gravadas em cima do espaço que era ocupado pelos antigos arquivos.

Em equipamentos NAS, o firmware da controladora embutida na placa-mãe é atualizada sempre que uma nova versão for encontrada.

Em certas situações, quando o processo é interrompido ou o arquivo com a atualização esteja corrompido, isso pode fazer com que o equipamento não reconheça mais o arranjo RAID configurado.

Ao remover mais do que um HD, e eles forem reinseridos no equipamento fora das baias originais, isso fará com que o arranjo RAID não seja mais reconhecido, levando à impossibilidade de acessar os dados gravados.

Os HDs ou SSDs do arranjo RAID podem sofrer danos, tais como bad blocks ou quebra do circuito de leitura/gravação.

Outro problema relativamente comum é a controladora RAID (Adaptec, Areca, Broadcom, Dell PERC, HP SmartArray, LSI Megaraid) parar de funcionar, levando a impossibilidade de acessar os discos. Nem sempre a sua substituição por um modelo idêntico fará com que o antigo arranjo RAID seja reconhecido.

Quando o array RAID parar de funcionar, é comum reiniciarem o equipamento que não reconhecerá os discos do arranjo e pedirá para formatar e criar um nome volume, destruindo todas as informações existentes.

NOSSOS DIFERENCIAIS

Alto Índice de Sucesso

A E-Recovery possui um índice de sucesso de mais de 90% para vários tipos de problemas que causam a perda de dados em vários tipos de dispositivos.

Atendimento Personalizado

Fale diretamente com um especialista real em recuperação de dados, sem respostas vagas ou prontas de um script robotizado.

Custos Transparentes

Sem dados, sem custos, simples assim. Exceções: Investimento em peças quando for necessário, dados sobrescritos e discos criptografados.

Experiência Comprovada

Mais de uma centena de depoimentos reais e autorizados por escrito pelo nossos clientes, sendo 54 feedbacks de empresas identificadas.

NOSSOS CLIENTES

“Dois dos cinco HDs de 2 TB de um NAS Lacie 5Big pararam de funcionar. Não foi possível finalizar o rebuild pelo fato de 2 discos rígidos estarem indisponíveis. Já havíamos trabalhado anteriormente com a empresa E-Recovery e confiamos na qualidade do trabalho prestado. A parte da validação dos dados recuperados através do Teamviewer para o cliente visualizar e verificar os arquivos é simplesmente sensacional!”
logo-ibep-100p
Alex Carvalho Silva
Analista de Redes da IBEP
“Equipamento: IBM Server X3400 com Array RAID 10, com placa controladora queimada, impossibilitando a leitura. Os diferenciais que me levaram a escolher a E-Recovery foram a demonstração de conhecimento que o Orlando me passou, além da credibilidade já vista no primeiro contato. Outro ponto importante foi logo o interesse em nos ajudar em um momento complexo.”
logo-hemat-100p
João Vicente Dias de Oliveira
Engenheiro / Gestor de TI da HEMAT

SAIBA MAIS - RAID RECOVERY

Um sistema configurado com a tecnologia RAID (Redundant Array of Independent Disks) reúne vários HDs para funcionarem em conjunto. O objetivo é o aumento no desempenho e segurança através da redundância dos dados gravados.

Alguns sistemas RAID podem ser projetados para continuarem em execução em modo degradado, mesmo quando um ou mais discos apresentarem problemas.

Atualmente, a tecnologia RAID é quase onipresente entre os dispositivos de armazenamento corporativos, tais como storages e NAS.

Para restaurar com sucesso um array para sua configuração original e recuperar os dados são necessários vários passos sequenciais.

  • Remover os HDs e identificar a ordem de montagem no equipamento.
  • Efetuar os reparos necessários, caso um ou mais discos não estejam funcionando.
  • Clonar todos os HDs para maior segurança.
  • Conectar os discos individualmente em portas SATA ou SAS no equipamento.
  • Decodificar o algoritmo da controladora RAID (start sector, type, parity, size, etc).
  • Remontar o array RAID de acordo com os parâmetros originais.
  • Criar uma imagem do array RAID.
  • Montar ou reparar o sistema de arquivos (NTFS, EXT, XFS, VMFS, etc).
  • Extrair os arquivos ou máquinas virtuais.
  • Testar os arquivos recuperados quanto à sua integridade.
  • Reparar os arquivos corrompidos.
  • Gravar os dados recuperados na mídia destino.

A quantidade e tamanho dos HDs que compõe o arranjo RAID é o primeiro deles. Um storage de 12 discos de 4 TB configurado em RAID-5 terá uma capacidade de armazenamento de 44 TB.

O número de arquivos gravados num sistema RAID é uma outra variável importante. Já recebemos casos onde mais de 150 milhões de arquivos precisavam ser recuperados.

Por causa de sua complexidade, dificilmente a área de TI de sua empresa terá condições de efetuar este tipo de recuperação. Se você precisar de uma empresa capacitada, conte com a E-Recovery!

Não, isto não é possível, exceto em matrizes RAID-1. Com apenas um HD de um array RAID, você não recuperará nenhuma quantidade significativa de dados.

Em uma matriz RAID de 4 unidades, cada unidade conterá apenas pedaços do arquivo que estarão fatiados em vários segmentos.

A única maneira de RECUPERAR DADOS DE RAID no caso do arranjo ficar inacessível é remontar o volume, descobrindo o intricado funcionamento de como a controladora distribui os dados em todos os discos.

Sim, na maior parte dos cenários de perda de dados de RAID é possível a sua reversão, e recuperar os arquivos gravados no array. Um especialista em sistemas RAID terá todo o conhecimento necessário para remontar os HDs com a mesma configuração existente no seu equipamento.

Recriando o array com o mesmo algoritmo utilizado pela controladora RAID do seu equipamento, podemos emular o modo como os discos trabalhavam em conjunto. Com isto, conseguimos recuperar os dados de qualquer tipo de RAID existente.

A E-Recovery pode fazer a RECUPERAÇÃO DE RAID de qualquer fabricante, modelo ou tipo de RAID configurado. Não importa o problema ou a capacidade do sistema, nós podemos recuperar seus dados!

Recuperamos dados de Servidor, NAS ou Storage configurados em RAID da Asustor, Dell, Drobo, IBM, Iomega, Lacie, Lenovo, Promise, QNAP, Seagate, Supermicro, Synology, WD e de qualquer outro fabricante.

Suportamos qualquer tipo de sistema de arquivos, tais como NTFS, ext2/3/4, XFS, VMFS, HFS+, exFAT, BTFS, ReFS.

Recuperamos RAID de qualquer marca e modelo de controladora, seja ela Adaptec, Areca, Dell PERC, High Point, Intel, HP Smart Array, IBM, LSI MegaRaid.

Falhas múltiplas em HDs de RAID acontecem com uma freqüência alarmante durante o processo de rebuild. Quanto maior o número de discos, maior o risco.

Quando um disco rígido de um array RAID apresenta problemas físicos ou eletrônicos, é bem provável que os discos remanescentes comecem a falhar em curto espaço de tempo.

Isto é mais de comum de acontecer do que se imagina. Dependendo do tamanho do array, este processo pode prolongar-se por vários dias.

Durante o processo de reconstrução do array RAID, os HDs serão exigidos intensivamente durante um longo período do tempo.

Após vários anos trabalhando com recuperação de dados de servidores, temos alguma sugestões para que você deve considerar para não piorar a situação:

  • Verifique se existe um backup funcional, se o mais importante for restaurar o servidor, e não os dados gravados
  • Não permita que técnico não familiarizados com a tecnologia RAID tentem restaurar o acesso aos arquivos.
  • Se for efetuar alguma tentativa de restaurar o servidor, tenha certeza que isso não piorará a situação existente.
  • Jamais execute o comando rebuild, que irá reinicializar os discos destruindo os dados gravados.

Um array RAID pode ficar inoperante, levando a impossibilidade de acessar os dados por vários motivos diferentes:

  • Alteração nas configurações da controladora RAID
  • Controladora RAID queimada ou danificada
  • Corrupção dos metadados do RAID
  • Criação de um novo volume RAID em cima do anterior
  • Perda da ordem sequencial dos discos no array
  • Placa-mãe do servidor danificada ou com problemas
  • Problemas na inicialização do sistema operacional
  • Rebuild indevido do volume lógico

Muitos dos casos de recuperação de RAID que recebemos na E-Recovery tem como causa problemas nos discos rígidos.

Isto não seria um problema em si, mas se uma segunda unidade falhar durante o processo de rebuild do array, isto pode ser catastrófico.

Quando um disco rígido falhar, a tendência é que os demais comecem a apresentar defeitos em curto prazo.

Os problemas mais comuns que podem acontecer com um sistema RAID (Redundant Array of Independent Disks) são:

  • Perda da configuração RAID
  • Controladora RAID queimada
  • Firmware corrompido
  • HDs com falha ou inacessíveis
  • Partição corrompida
  • Partição em modo RAW
  • Rebuilds não finalizados
  • Servidor com danos eletrônicos
  • Virus / ramsonwares
  • Volumes deletados ou formatados
  • Volume RAID em modo RAW
  • Volume RAID corrompido

Ele é um disco ‘reserva’, que não é utilizado até que um disco fique inacessível. Nesta situação, ele o substituirá automaticamente utilizando as informações de redundância existentes nos demais discos do arranjo RAID.

Entre em contato imediatamente com o suporte técnico do fabricante, que fará um acesso remoto para checar o estado funcional do RAID e dos discos através dos logs gerados pelo equipamento.

Caso não seja possível fazer com que o RAID volte a funcionar, e você não tenha um backup funcional, a E-Recovery poderá ajudá-lo a recuperar se dados perdidos.

Um RAID entrará em modo degradado quando um ou mais discos pararem de funcionar. Isto impactará a performance do sistema, e o acesso aos arquivos ficará mais lento.

É importante que você substitua o disco imediatamente, assim que perceber que o RAID está trabalhando em modo degradado.

O estado operacional dos discos poderá ser checado no software de gerenciamento da controladora, normalmente acessível por um aplicativo web. Você também poderá verificar isto através dos LEDs indicadores do estado dos discos no próprio equipamento.

É um tipo de arranjo RAID comum em equipamentos mais simples, já que não exige uma controladora sofisticada e precisa de apenas 2 discos para ser implementado. O problema reside exatamente aí, já que o sistema de refrigeração do computador, os cabos de conexão utilizados e mesmoa placa-mãe podem não ser as mais recomendadas para um servidor de verdade.

Um RAID-1 faz o espelhamento total de um disco em outro. Ou seja, todos os dados gravados no HD 1 são automaticamente espelhados no HD 1. Com isso, caso haja uma pane em dos discos, o sistema continuará a funcionar em modo degradado e sem perda dos dados. Entretanto, não existirá mais redundância e se o HD restante falhar, todos os dados serão perdidos.

Se o usuário não trocar imediatamente o disco defeituoso, a tendência é que o outro HD também falhe em curto intervalo de tempo, já que provavelmente os HDs são do mesmo lote, e fabricados em datas próximas. É muito importante prestar atenção ao estado operacional e da saúde dos discos em um RAID-1 para evitar que o pior aconteça.

Vários motivos podem levar à perda de dados de RAID:

Controladora RAID queimada
Danos eletrônicos no equipamento
Problemas nos HDs
Rebuild acidental
Troca de slots dos HDs

Tecnicamente é possível utilizar discos com capacidades ou velocidades diferentes. Fazendo isso, todo o RAID será nivelado por baixo com os discos de menor capacidade ou velocidade.

Exceto em casos muito específicos, será necessário enviar apenas os HDs. Reconstruiremos o array original em um ambiente virtual utilizando as mesmas configurações da placa controladora do seu equipamento.

A falha múltipla de discos em um array RAID pode ter um resultado catastrófico, já que isso levaria à perda dos dados. Para prevenir esse tipo de ocorrência, os HDs modernos possuem um programa de auto-diagnóstico chamado S.M.A.R.T. (Self-Monitoring, Analysis, and Reporting Technology). Com ele é possível monitorar vários parâmetros de um HD que indicam que ele pode estar prestes a falhar. Estes parâmetros que você deve monitorar são:

  • Calibration retry count
  • Power-on hours
  • Read error rate
  • Reallocated sector count
  • Spin retry count
  • Uncorrectable sector count

Para informamos o custo estimado do serviço, precisaremos de algumas informações como tamanho do array, quantidade de HDs, volume de dados e nível de complexidade e urgência.

Por favor, entre em contato com nosso suporte 24h para RAID através do número 11-99397-5583 (voz e WhatsApp) e conte-nos o que aconteceu. Assim, teremos condições de estimarmos o preço do serviço, mesmo antes de vocês no enviar os discos.

Dependendo do tipo de RAID configurado, a perda de 1 ou 2 discos não levará à perda imediata dos dados, a não ser que uma outra unidade também pare de funcionar.

RAID-1 permite que o array funcione em modo degradado quando um HD não esteja operacional. O RAID-5 também continuará funcionando mesmo com a perda de um único HD.

Quando isto acontecer, é importante que você substitua imediatamente o disco com falhar, pois se uma outra unidade ficar inoperante, todos os dados poderão ser perdidos.

Discos com barramentos SAS são fabricados especificamente para armazenamento empresarial, sendo indicados quanto a confiabilidade é importante. Ao optar por HDs ou SSDs SATA, dê preferência aos discos de classe empresarial.

Sabendo dos problemas e prejuízos que uma empresa sofrerá com a interrupção do funcionamento de um servidor RAID, a E-Recovery disponibiliza um serviço rápido e seguro na recuperação de dados de RAID.

Optando pela avaliação emergencial, e executando o serviço no sistema de urgência, você poderá ter seus dados de volta em prazos tão curtos como 1 ou 2 dias para uma configuração simples com poucos discos.

Casos mais complexos ou com muitos discos de grande capacidade normalmente são resolvidos entre 3 a 10 dias. Algumas recuperação mais difíceis poderão demandar um tempo maior para a finalização do serviço. Tudo isto é possível pois na modalidade de urgência o trabalho será executado 24 horas por dias, 7 dias por semana, até a finalização do serviço.

Sim, em muitos casos isto pode ser possível dependendo do tamanho do array, infra-estrutura disponível no local, estados dos discos e tipo de RAID configurado.

O mais importante é a possibilidade de conectar os discos em modo non-RAID, ou seja, eles deverão ser identificáveis como unidades autônomas pelo Windows, e não como um volume único RAID.

Ou seja, eles deverão estar conectados em uma máquina através de uma placa HBA (Host Bus Adapter) e não através de uma controladora RAID.

Desligue completamente o equipamento da rede elétrica.
Anote e rotule a ordem dos discos no storage ou servidor.
Documente todos os detalhes da perda dos dados.
Quando seu sistema RAID está inoperante e você necessita recuperar os dados o mais rápido possível, você não tem tempo a perder com empresas que tem pouca ou nenhuma experiência na recuperação de problemas de RAID.

Não vale a pena correr o risco de contratar uma empresa low cost que não possua o conhecimento necessário para uma recuperação bem-sucedida. Nestes momentos difíceis, conte sempre com a E-Recovery!

Sim, é possível recuperar o LVM (Logic Volume Manager) em sistemas Linux. O gerenciamento de volume lógico (LVM) é uma forma de virtualização de armazenamento que oferece aos administradores de sistema uma abordagem mais flexível para gerenciar o espaço de armazenamento em disco do que o particionamento tradicional. Ele funciona agrupando os volumes físicos (PVs) em extensões físicas (PEs) .

Quando se tem um sistema RAID com poucos discos, e a área de TI teve o cuidado de anotar as configurações da controladora, normalmente a resposta é sim. Entretanto, em ambientes com muitos HDs. com discos hot sparece ou quando eles foram removidos das baias original sem nenhuma identificação da ordem em que estavam montados no array, a situação pode ser mais complicada. Neste casos, a única possibilidade seria remontar o array com a leitura do DACStore contido nos discos.

A placa controladora RAID é responsável pelo gerenciamento dos HDs configurados no array, fazendo com que eles trabalhem em conjunto. Isto é feito por um algoritmo próprio de cada fabricante, onde as informações de metadados são normalmente gravados nos próprios discos do array. Essa região no disco é chamada da DACStore.

Substituir a controladora RAID original do equipamento por um modelo idêntico normalmente fará com que ela importe essas informações dos discos. Se isso acontecer, o RAID será reconstruído com as mesmas configurações anteriores e os dados poderão ser acessados normalmente.

Entretanto, muitas vezes pode ser difícil encontrar um modelo já fora de fabricação há muitos anos. Mesmo modelos iguais, mas com firmware diferente, poderá fazer com que a importação da configuração não seja bem-sucedida. Se isso acontecer, a controladora poderá criar um novo volume RAID, destruindo os dados existentes.

TIPOS DE RAID EXISTENTES

Recuperamos RAID de todos os tipos de arranjos mais comuns como RAID 0, RAID 1, RAID 5, RAID 6, RAID 10. E também dos menos utilizados como RAID 2, RAID 3, RAID 4, RAID-7, RAIS S, Linux MD, JBOD, ZFS, BeyondRAID, SimplyRAID, HP EVA, etc. Abaixo está uma descrição dos diferentes níveis de RAID que são mais comumente usados em matrizes de armazenamento.

Tipo de RAID baseado em controladoras dedicadas (Areca, Adaptec, Broadcom, Dell PERC, HPE Smart Array, Intel, LSI). Como o processamento é feito pela própria placa, este tipo de RAID não sobrecarrega o equipamento, permitindo maior confiabilidade e desempenho em relação às soluções baseadas em software. Em equipamentos do tipo NAS, o chip controlador pode estar embutido na própria placa-mãe que será responsável por gerenciar os discos conectados de acordo com o tipo de RAID configurado.

Tipo de RAID que utiliza o próprio sistema operacional para ser implementado. Muitos sistemas operacionais suportam a emulação de RAID por software (Apple, Microsoft, OpenBSD, FreeBSD, NetBSD e Solaris Unix). Volumes dinâmicos ou estendidos do Windows são uma forma simplificada de implantar RAID, alocando a capacidade de vários discos e criando um volume com maior capacidade de armazenamento e/ou oferecendo proteção nos dados. Em relação às soluções baseada em controladoras dedicadas, seu desempenho e confiabilidade tendem a ser menores.

RAID-0 aproveita integralmente a capacidade de todos os discos, sendo 2 o número mínimo de HDs para este tipo de arranjo.

A denominação RAID não é realmente correta para este tipo de array porque não há nenhuma redundância nos dados

No entanto, o RAID 0 tem a pior proteção de dados de todos os níveis de RAID. Se houver a falha de um dos discos do RAID 0, todos os dados serão perdidos.

Quanto mais discos no array, maior a probabilidade de um disco rígido falhar. Seus dados estão mais em risco em uma matriz RAID 0 do que qualquer outro tipo de matriz RAID.

Como pontos positivos, citamos a performance que é otimizada na leitura e gravação dos dados. O aproveitamento do espaço de armazenamento é total, pois um RAID-0 soma a capacidade individual de todos os discos (supondo-se que todos os HDs tenham a mesma capacidade).

Para configurar um RAID-1 são necessário no mínimo 2 discos. Ele faz o espelhamento do conteúdo em um ou mais discos.

É um tipo de array que é fácil de configurar, até mesmo nas placas-mães mais baratas ou através do próprio Windows.

Recuperar dados de um array RAID 1 geralmente não é muito mais difícil do que recuperar dados de um único HD.

Se um dos discos ficar inacessível, o sistema continuará funcionando. O outro HD mantém uma cópia fiel e atualizada de todo o conteúdo do HD com falha.

Mas quando vemos casos de recuperação de RAID 1 em nosso laboratório, geralmente é porque esses dois discos falharam. Nestes casos, o HD que parou de funcionar por último terá a cópia mais atual dos seus dados.

A perda de espaço de armazenamento é muto grande, equivalente à metade do total dos discos do RAID-1. Não há ganhos na leitura ou gravação dos dados.

Um array RAID 5 exige a instalação de no mínimo 3 discos. Oferece a segurança do RAID 1 com a velocidade do RAID 0, com ganhos na velocidade de acesso aos arquivos ao mesmo tempo que permite a redundância nos dados.

A capacidade de armazenamento será sempre de N-1. Pode continuar funcionando em modo degradado, mesmo com a perda de um dos HDs, até a substituição do disco defeituoso.

Nesse estado degradado, você ainda poderá acessar os dados normalmente. Entretanto, se um segundo HD falhar, toda a sua matriz ficará inacessível.

RAID-5 oferece um bom equilíbrio entre desempenho e aproveitamento da capacidade de armazenamento dos discos.

No RAID 6, os dados são divididos nos vários HDs e a paridade dupla é usada para armazenar e recuperar dados, sendo necessário no mínimo 4 HDs para sua implementação.

Usando os dados de paridade, o controlador transforma a nova unidade em uma duplicata exata da antiga.

Semelhante aos RAID 5, com a diferença de suportar a perda de até dois discos sem perda dos dados. O RAID 6 requer pelo menos quatro unidades.

A tolerância à falhas é de até 2 discos, sem que haja perda dos dados. Em um sistema RAID 6 em estado degradado, o tempo de rebuild pode ser bastante longo. Durante esse período, se ocorrer uma terceira falha da matriz, os dados serão perdidos.

Pela sua complexidade, a configuração de um RAID-6 exige placas controladoras mais robustas e caras.

Também conhecido como 1 + 0, o RAID 10 oferece a segurança do RAID 1 com a velocidade do RAID 0. Tudo sem a necessidade de cálculos de paridade.

Este tipo de array necessita de pelo menos 4 discos para ser implementado. A perda de espaço de armazenamento é grande, com apenas 50% de aproveitamento líquido da capacidade dos discos.

Com a manutenção adequada do sistema, a perda de dados é relativamente incomum em um arranjo RAID 10.

A tolerância à falhas é de até 2 discos em sub-arrays diferentes. É muito utilizado em servidores onde haja necessidade de grande velocidade de leitura e gravação.

RAID 50 é muito parecido com o RAID 10, combinando dois ou mais arrays RAID 5 e distribui dados entre eles em um RAID 0.

Isso oferece desempenho e redundância, contanto que os discos ausentes estejam em diferentes arrays RAID 5. Ele distribui os dados em pelo menos dois RAID 5.

O RAID 50 oferece maior desempenho de gravação e melhor proteção de dados, incluindo rebuilds mais rápidas do que o RAID 5 no caso de uma falha no disco.

A perda de espaço de armazenamento é N-2 do total de HDs componentes do RAID-50.

O RAID 60 deve ser implementado com um mínimo de oito discos. Assim como no RAID 6, o RAID 60 também pode continuar as operações mesmo que perca dois discos em cada sub-arranjo RAID-6.

RAID 60 fornece melhor aproveitamento, mas tem menor desempenho de gravação, pois tem que escrever mais do que outros níveis de RAID.

Do ponto de vista da confiabilidade, uma matriz RAID-60 é váias vezes mais confiável do que um arranjo RAID-50, devido em grande parte à paridade extra empregada.

Assim que você perder mais de dois discos em um único conjunto de paridade, o conjunto RAID 0 quebra, e você não terá mais acesso aos dados gravados.

O BeyondRAID é uma espécie de mistura de RAID 5 e RAID 6 e utiliza um algoritmo proprietário da Drobo, permitindo misturar discos rígidos de tamanhos diferentes de modo simplificado.

Você poderá trocar os discos de lugar nas baias originais, sem que isto desencadeie um rebuild que leve à perda dos dados.

Entretanto, por se tratar de uma tecnologia proprietária, a sua recuperação é mais difícil e complexa do que os arranjos RAID tradicionais.

Como não oferece nenhuma redundância, tecnicamente JBOD não é um RAID.

Num arranjo JBOD (Just a Bunch Of Disks), você costura o final de um disco rígido com o começo do próximo, aparecendo para o sistema operacional como um único grande volume sem lacunas ou costuras.

Como o RAID 0, o JBOD tem um alto risco de perder a configuração. Quando uma unidade em um JBOD falha, todo o volume fica inacessível.

HPE EVA usa a tecnologia vRAID para combinar discos em LUNs. Embora a tecnologia vRAID use as técnicas comuns de espelho, distribuição e paridade, a implementação (layout em disco) da tecnologia difere significativamente dos arrays RAID tradicionais.

Um armazenamento HP EVA permite LUNs fixos provisionados dos tipos vRAID0, vRAID1, vRAID5 e vRAID6. Como uma configuração típica do HP EVA tem vários LUNs diferentes criados em todos os discos físicos da unidade, a recuperação é complicada pelo número de discos. várias dezenas deles.

O ZFS é um sistema de arquivos e gerenciador de volume lógico criado pela Sun Microsystems Inc, com recursos de armazenamento integrados, como:

  • Replicação
  • Deduplicação
  • Compressão
  • Snapshots
  • Clones
  • Proteção de dados

RECUPERAR RAID - PERGUNTAS FREQUENTES

Para volumes de até 200 GB podemos fazer o upload para o Google Drive ou OneDrive. Para volumes superiores, você deverá providenciar HDs suficentes para copiar os arquivos recuperados.

Você poderá enviar os HDs da maneira que lhe for mais conveniente:

Pessoalmente na matriz Vila Mariana (necessário agendar previamente dia e horário).
Entrega nas unidades de recebimento Barra Funda, Brooklin, Pinheiros ou Tatuapé.
Correios ou transportadora.
Preencha o FORMULÁRIO DE ENVIO e siga as orientações de como embalar corretamente o seu HD.

Após o envio da listagem dos arquivos recuperados, liberaremos acesso via Teamviewer ou Anydesk para que você possa conferir remotamente se os dados estão abrindo normalmente.

Não, você não será tarifado se os dados do seu HD não forem recuperáveis, exceto em casos específicos como ataque por ransomware ou dados sobrescritos. Em qualquer um dos casos, você sempre será avisado antes do início do serviço.

Na maioria dos casos, a primeira tentativa de recuperação pode ser a última. Ou seja, não haverá possibilidade de uma nova recuperação, dependendo dos procedimentos que foram adotados.

Infelizmente, já recebemos inúmeros casos de RAID onde os discos já haviam passado por uma tentativa de recuperação anterior, e os dados não puderam ser restaurados.

O baixo preço pode ser consequência da falta de experiência e ausência da infra-estrutura tecnológica necessária para o serviço. Um único equipamento como o PC3000 pode custar mais do que um caro zero quilômetro.

A recuperação de dados de RAID também envolve a necessidade de investimentos em computadores potentes com grande capacidade de processamento e armazenamento. Se você tiver um RAID 0 com 8 discos de 4 TB, ou seja com 32 TB totais, pode ser necessário espaço de armazenamento equivalente a 2 ou 3 vezes esse valor.

Todo esse investimento em infraestrutura tem um preço, além dos custos da constante atualização técnica dos nossos especialistas em RAID. Então, não tem como fazer milagres neste setor cobrando um preço muito baixo.

O índice de sucesso na recuperação de dados pode não ser tão alto como alardeado por algumas empresas. Vejamos o índice médio real de sucesso em algumas situações de perda de dados:

HD formatado no Windows em modo lento = ZERO %
HD com pratos riscados = ZERO %
HD criptografado por Bitlocker com perda de senha = ZERO %
HD com ruídos = 50% ou menor
HD com bad blocks = Superior a 90%
HD formatado em modo rápido sem novos dados gravados = Próximo a 100%
Como uma empresa de recuperação de dados receberá dispositivos com os mais variados problemas, é fácil deduzir que um índice de sucesso de 99% fica totalmente fora da curva, exceto se ela receber apenas os casos mais promissores.

No nosso site você encontrará quase 100 depoimentos verídicos de clientes já atendidos pela E-Recovery, todos com aprovação por escrito autorizando a sua publicação. Além disso, há mais 52 comentários no Google de clientes reais atendidos pela E-Recovery.

Você não acha estranho que uma empresa de nicho como recuperação de dados tenha 350 ou mais comentários no Google ou 100 depoimentos em vídeo no YouTube? Você tem certeza de que eles são verídicos?

Para saber se a empresa em questão é competente, você poderá verificar depoimentos identificados de empresas endossando a qualidade do seu serviço. Você sabia que entre as dezenas de feedbacks de clienes, a E-Recovery tem quase 45 depoimentos verídicos exclusivamente de empresas que perderam dados de RAID e VM?

Dentre as empresas que fizeram um depoimento, ou autorizaram por escrito a publicação do seu logo, podemos citar a UOL Diveo, Olitel, Netpoint, Politran, IBEP, TVT, Brasanitas, Avianca, Seicho-no-Iê, CDM, Minha Vida e outras.

Veja a seção de depoimentos do nosso site e comprove, nenhuma outra empresa possui tantos feedbacks de clientes empresariais de RAID e VM como a E-Recovery!

Você duvida? Faça uma pesquisa em outras empresas e verifique a quantidade de depoimentos de clientes de RAID e VM. Podemos garantir que nenhuma outra empresa chega perto da E-Recovery. Algumas podem ter mais depoimentos, mas são de pessoas físicas envolvendo dispositivo simples como HDs ou cartões de memória.

Sim, você poderá parcelar o valor do serviço em até 10x no boleto bancário, sujeito à aprovação de crédito e pesquisa cadastral.

Existem algumas situações onde a recuperação de dados de RAID não é possível:

Dados sobrescritos no array
Discos riscados
Rebuild total executado nos discos do array
A maioria dos casos envolvendo ataques por ransomwares

Para arranjos simples com poucos discos este tipo de programa poderá identificar o tipo de arranjo e reconstruir o volume RAID danificado. Quanto maior a quantidade de discos, ou a complexidade do RAID, menos efetiva será a utilização deste tipo de software pelo tempo necessário para o processamento.

Outro problema é que será necessário montar os HDs de forma individual em outro computador, que fará a recuperação de dados do RAID. Estes programas não funcionam diretamente no servidor com problemas, já que os discos estão trabalhando em modo RAID, e não serão enxergados como unidade autônomas.

Se a sua empresa necessitar de um NDA antes de enviar o HD, podemos emitir um termo de confidencialidade padrão. Caso precise de um documento mais específico, envie o modelo que a sua empresa utiliza para ser analisado pelo nosso departamento jurídico.

Sim, em absolutamente todos os casos será emitida nota fiscal de serviços com o valor cobrado.

Sim, veja em nossa página de depoimentos quase uma centena de casos resolvidos pela E-Recovery. E no Google você encontrará cerca de 50 avaliações adicionais. Algumas empresas conhecidas já atendidas pela E-Recovery (que autorizaram a divulgação):

  • Assaí Atacadista
  • Avianca
  • Brasanitas
  • Coca-Cola Femsa Brasil
  • Embracon
  • IBEP
  • Mash
  • Minha Vida
  • Olitel
  • Playcenter
  • Politran
  • Salesianas
  • SBPC
  • Seicho-no-Iê
  • UNESP
  • United States Pharmacopeia Brasil
  • UOL Diveo

RECUPERAÇÃO EM 4 ETAPAS:

Envie os discos para avaliação

Você pode trazer o seu dispositivo pessoalmente, ou enviá-lo via Sedex ou motoboy.

Diagnóstico gratuito

Após avaliação do seu dispositivo, você saberá o custo e prazo para a recuperação dos dados.

Recuperação dos dados

Faremos tudo que for tecnicamente possível para recuperar seus dados.

Entrega dos arquivos

Após validação, os dados serão devolvidos via nuvem, ou gravados em outros discos.

RECUPERAR RAID - QUANTO CUSTA?

O custo exato de cada serviço de recuperação de dados de RAID dependerá de avaliação técnica (gratuita em 24/48h) a ser feita nos HDs em nosso laboratório. 

Sem ter os discos em mãos, é muito difícil informarmos o valor final do serviço. Entretanto, podemos informar uma faixa de valores aproximada para os casos mais comuns de perda de dados de RAID.

PRÉ-ORÇAMENTO IMEDIATO VIA WHATSAPP 24 HORAS POR DIA!

Se você preferir nos contar exatamente o que aconteceu com seu sistema, fale conosco por WhatsApp (11-99397-5583), ou se preferir envie uma mensagem para contato@e-recovery.com.br.

Assim, poderemos informar uma faixa realista do valor do serviço antes de você enviar os discos. Precisaremos destas informações:

  • Tipo de RAID configurado (0, 1, 5, 6, 10, 50, etc)
  • Quantidade de discos
  • Capacidade individual dos HDs
  • Sistema de arquivos do volume (EXT, NTFS, VMFS, etc)
  • Usa virtualização (Hyper-V, VMware, XenServer, etc)?
  • Tamanho aproximado dos dados perdidos
  • Tipo de arquivos perdidos (documentos, bancos de dados, vídeos, etc)
  • Todos os discos ainda são reconhecidos pelo equipamento?
  • Os discos já passaram por outra empresa?
  • Quais foram os procedimentos executados na tentativa de recuperar os dados?

COMO ENVIAR OS DISCOS DE UM SERVIDOR RAID

Ao remover os HDs do equipamento, não se esqueça de colocar uma etiqueta com a ordem em que ele estavam montados dentro do servidor ou storage para agilizar a análise!

O envio dos HDs de um sistema RAID deverá ser feita exclusivamente para a nossa matriz Vila Mariana, agendando previamente o dia e horário para entrega dos discos com nossa equipe de atendimento através do telefone (11) 3422-0066 ou WhatsApp (11) 99397-5583.

1) Preencha o Formulário de Envio.
 
2) Proteja os dispositivos com plástico bolha, e cole uma etiqueta na caixa com seu nome completo, telefone e WhatsApp.
 
3) Dirija-se à matriz Vila Mariana da E-Recovery, localizada na Av. Professor Noé de Azevedo, 208 – conjunto 65 – Vila Mariana, São Paulo – SP, CEP 04117-000 – Edifício Berkeley Office Center.
 
 
 
Nós estamos localizados a 50 metros do metrô Vila Mariana, próximo da Avenida Paulista e do Parque Ibirapuera.
 
4) Se você preferir entregar pessoalmente os discos para a equipe da E-Recovery, agende previamente dia e horário através do número 11-93075-5919 (segunda à sexta-feira das 10 até 17 horas).
 

5) Ou você poderá simplesmente deixar os HD’s na recepção do Edifício Berkeley, que guardará o dispositivo em local seguro. Neste caso, o horário é estendido de segunda à sexta-feira das 7 até 20h, ou aos sábados das 7 até 13h.

6) O diagnóstico + orçamento serão enviados em até 24 horas úteis. Este prazo poderá ser superior para sistemas com muitos discos e/ou de grande capacidade.

Preencha o Formulário de Envio, proteja e embale os discos apropriadamente antes de despachá-lo. Em seguida, envie o código de rastreamento via e-mail ou WhatsApp para a E-Recovery.

Vamos iniciar a Recuperação de RAID?

Se você já entrou em contato conosco explicando seu problema, e está ciente dos valores do serviço, chegou a hora de enviar o seu dispositivo!

Rolar para cima