Recuperação de RAID em São Paulo/SP

  • Atendemos todo Brasil, com sucesso superior a 95%
  • Recomendada por grandes empresas para recuperar dados de RAID
  • 99% de avaliações positivas no Google
  • Empresa líder em recuperação de dados empresariais no Brasil
  • Então, para que se arriscar? Se for possível, nós recuperamos!

O QUE É RECUPERAÇÃO DE RAID?

RECUPERAR RAID é o processo de recuperação de dados de um sistema configurado com múltiplos discos que apresentou problemas. A E-Recovery irá decodificar os parâmetros utilizados pela controladora RAID, emulando o ambiente original do equipamento.

A recuperação de dados RAID é diferente do processo padrão de recuperação de dados, pois a arquitetura de armazenamento RAID utiliza um método único e complexo no armazenamento e organização dos dados. A recuperação pode ser necessária devido a erros como:

  • Discos rígidos danificados
  • Controladora queimada
  • Corrupção dos metadados RAID
  • Volume corrompido
  • Ataque de ransomware

Você sabia que a primeira tentativa de recuperação de RAID pode ser a última? Se os seus arquivos são importantes e você não pode perdê-los, para que se arriscar? Envie os discos do seu RAID hoje mesmo para a E-Recovery!

solicitar orçamento

COMO RECUPERAMOS DADOS DE RAID?

Recuperar servidor Dell PowerEdge

1 – Criar clones de cada um dos HDs íntegros

O primeiro passo é criar um clone bit a bit de todas as unidades acessíveis da matriz RAID com problemas. Estas imagens são uma cópia 100% idêntica da unidade original até o último bit. Ao usar ferramentas de bloqueio de gravação, garantimos que criamos a réplica mais exata possível, e não alteraramos nenhum dos dados contidos nos discos originais.

2 – Reparar os HDs danificados e cloná-los

Os arrays RAID que recebemos em nosso laboratório tendem a ter dois ou mais HDs com falha. Precisamos criar também imagens destes discos. Mas antes de podermos fazer isso, devemos primeiro repará-los. Depois de reparar as unidades, um especialista em recuperação de dados fará imagens tão completas quando possível dos discos. Às vezes, se os pratos do HD estiverem arranhados ou arranhados, não será possível obter uma imagem de disco 100% completa. Isso se deve à destruição de setores físicos dos discos, que não podemos reverter.

3 – Analisar os metadados RAID em cada HD

Cada HD em uma matriz RAID possui metadados gravados para ajudar a determinar sua função na matriz. Os metadados podem nos informar a última vez que os dados foram gravados, ajudando-nos a determinar qual disco rígido com falha está obsoleto e que deve ser excluído do array. De dois discos rígidos com falha em um array RAID 5, precisamos apenas de um deles para “preencher” as lacunas do array. Evitamos usar a unidade obsoleta para preencher esses buracos sempre que possível. Mas em algumas situações, para recuperar dados de RAID, nossos especialistas precisam reconstruir o array RAID com a unidade obsoleta e recuperar o máximo dos dados utilizáveis.

4 – Determinar a geometria da matriz RAID

Os arrays RAID usam cálculos de paridade para fornecer tolerância a falhas se um disco rígido falhar. Sob esses parâmetros RAID, os dados de paridade (ou soma de verificação de paridade) criados pela matriz se espalham em um padrão específico de distribuição de disco pelas unidades de disco. Para reconstruir a matriz com falha, devemos entender exatamente como esses dados de paridade foram distribuídos. Usando os metadados de cada unidade nossos especialistas de recuperação de RAID podem decodificar como trabalha o algoritmo (ordem dos HDs, paridade, rotação e tamanho da faixa), e determinar como o controlador RAID distribuiu esses dados pelas unidades de disco (distribuição de dados).

5 – Emular virtualmente a matriz RAID original

Para reconstruir o array RAID original, nossos técnicos de recuperação de RAID utilizam um software de emulação personalizado para agrupar as imagens dos HDs em um ambiente virtual de acordo com o algoritmo decodificado. Podemos então identificar como o espaço de armazenamento do array foi dividido em unidades lógicas. Geralmente as matrizes RAID possuem uma ou mais unidade lógica abrangendo toda a sua capacidade. Redes de área de armazenamento maiores podem dividir seu espaço de armazenamento de dados em múltiplas unidades.

6 – Localizar ou reconstruir o sistema de arquivos

Muitos dos arrays RAID que recebemos aqui na E-Recovery sofreram danos físicos. Mas também vemos arrays RAID que também sofreram danos lógicos (e ocasionalmente ambos). O sistema de arquivos constitui a espinha dorsal da estrutura lógica do seu RAID, agindo como um índice para apontar a localização dos seus arquivos. Quando o sistema de arquivos está corrompido, será necessário reconstruir o sistema de arquivos dentro dessas unidades lógicas.

7 – Extrair e testar alguns arquivos de amostra

Os arrays RAID dividem todos os dados gravados em faixas, distribuídas em todos os HDs da matriz. Se não juntarmos as listras na ordem certa, os dados úteis se transformarão em uma bagunça de bytes. Ao testar arquivos de amostra grandes, grandes o suficiente para conter pedaços (block size) em cada unidade do array, nossos especialistas podem garantir que as imagens de disco estejam na ordem correta e o RAID foi remontado corretamente. Como esse método de teste funciona melhor com arquivos de imagem bitmap, geralmente ele é feito visualizando arquivos JPG ou arquivos de vídeo.

8 – Executar uma varredura bruta do volume

Se necessário, executamos uma varredura bruta da matriz RAID para coletar quaisquer arquivos que possam ter desaparecido devido a danos no sistema de arquivos. Danos lógicos em uma uma matriz RAID podem causar danos ao sistema de arquivos. Isso pode apagar as indicações que apontam para alguns arquivos, fazendo com que pareçam ter desaparecido. Usando uma ferramenta avançada de recuperação de RAID e um software de recuperação de dados de uso exclusivo, podemos examinar o array RAID reconstruído para restaurar quaisquer pastas ou arquivos que a estrutura de diretórios possa ter tornado “órfãos” e restaurar os arquivos do RAID corrompido.

9 – Extrair todos os dados possíveis do RAID

Nosso trabalho para recuperar dados termina com o array RAID com falha devidamente remontado. Por fim, nossos especialistas em RAID recuperam os dados do array e os gravam em um novo HD íntegro ou em um serviço na nuvem para devolvê-los ao cliente. Nossos técnicos garantem que os dados mais importantes do cliente sejam tão funcionais quanto possíveis. Sempre enviamos uma listagem dos arquivos recuperados, e liberamos acesso remoto para que o próprio cliente possa validar os arquivos. Com isso, garantimos que atingimos nossos objetivo com sucesso.

ESPECIALISTAS EM RAID RECOVERY

Endereços da E-Recovery Recuperação de Dados em São Paulo/SP

Grandes organizações como Coca-Cola Femsa, Embracon, UOL Diveo, Assaí, SBPC, Mash, Politran, IBEP, Olitel, Seicho-no-Iê e Minha Vida confiaram na E-RECOVERY, você também pode confiar!

Mesmo com a redundância existentes em equipamentos como NAS, Servidores e Storages com rotinas de backup configuradas, perdas de dados ainda podem ocorrer por falhas humanas ou danos nos equipamentos.

A boa notícia é que mais de 95% dos casos envolvendo perda de dados de RAID pode ser revertida e ter seus dados recuperados, desde que os HDs sejam enviados para a empresa certa!

Quando isso acontecer, a E-Recovery é a sua melhor opção para restaurar dados de RAID. Com mais de 15 anos de experiência no ramo, possuímos uma completa infra-estrutura tecnológica para recuperar dados de qualquer configuração RAID existente.

Conte com o time de especialistas da E-Recovery para restaurar RAID no menor prazo possível, e com toda a segurança e privacidade que a sua empresa exige. Motivos comuns para perda de dados de RAID:

  • Atualização de firmware mal-sucedida
  • Controladora RAID danificada
  • HDs do array RAID danificados
  • Rebuild acidental no volume RAID
  • Volume RAID corrompido e inacessível
  • Ataque por ransomware

Dúvidas?

Ligue 11-3422-0066!

DEPOIMENTOS DE CLIENTES:

Experiência positiva!
“Nossa experiência foi muito positiva, com agilidade no tempo de análise, execução do trabalho dentro do prazo informado e com um volume de recuperação muito satisfatório do nosso servidor Dell PowerEdge T430 de 80 TB que estava configurado em RAID 0.”
Flexibilidade na negociação!
"Fomos muito bem atendidos e superou nossas expectativas. Em menos de 3 dias já estávamos com a totalidade do 12 TB recuperados do NAS Pro Seagate 6 Bay. A E-Recovery demonstrou ser superior à concorrência e o custo-benefício nos agradou.”
Prazo de recuperação cumprido!
“A E-Recovery cumpriu com o prazo estipulado na recuperação de dados dos HDs SAS do nosso servidor IBM System X configurado em RAID 0. Isto otimizou o processo para prosseguirmos com os trabalhos existentes nos referidos discos deste servidor.”
Dados recuperados com sucesso!
“Após uma atualização de firmware, meu storage Caldigit com 8 HDs de 2 TB com RAID 5 parou de funcionar. A E-Recovery passou muita confiança ao explicar os procedimentos que seriam realizados, e em pouco tempo tive a noticia que meus dados foram recuperados com sucesso. Gostaria de parabenizar o trabalho de vocês que sempre passam confiança, profissionalismo e atenção para um melhor atendimento.”
Recuperados 100% das gravações!
“Através da recomendação de uma empresa parceira da Olitel conhecemos a E-Recovery. O storage EMC Lenovo PX4-300D é parte componente de um sistema de gravação da marca Avaya. Não estávamos conseguindo acessar o seu conteúdo, e após algumas reinicializações, o storage não pareava com o gravador. Enviamos o storage para análise, e foram recuperados 100% das gravações que precisávamos.”
Excelente empresa e profissionais!
“Tive problemas de queda de energia que desmontou todo o array RAID 5 do servidor Dell PowerEdge que estava configurado com 7 discos SAS de 2 TB . Eu falei que precisava com urgência dos dados, e o Sr. Orlando juntamente com sua equipe se prontificou de imediato. A E-Recovery deu uma atenção excepcional ao nosso caso, atendendo todas as minhas expectativas. Excelente empresa e profissionais.”

TIPOS DE RAID EXISTENTES

RAID-0 aproveita integralmente a capacidade de todos os discos, sendo 2 o número mínimo de HDs para este tipo de arranjo. A denominação RAID não é realmente correta para este tipo de array porque não há nenhuma redundância nos dados. No entanto, o RAID 0 tem a pior proteção de dados de todos os níveis de RAID. Se houver a falha de um dos discos do RAID 0, todos os dados serão perdidos. Quanto mais discos no array, maior a probabilidade de um disco rígido falhar. Seus dados estão mais em risco em uma matriz RAID 0 do que qualquer outro tipo de matriz RAID. Como pontos positivos, citamos a performance que é otimizada na leitura e gravação dos dados. O aproveitamento do espaço de armazenamento é total, pois um RAID-0 soma a capacidade individual de todos os discos (supondo-se que todos os HDs tenham a mesma capacidade).

Para configurar um RAID-1 são necessário no mínimo 2 discos. Ele faz o espelhamento do conteúdo em um ou mais discos. É um tipo de array que é fácil de configurar, até mesmo nas placas-mães mais baratas ou através do próprio Windows. Recuperar dados de um array RAID 1 geralmente não é muito mais difícil do que recuperar dados de um único HD. Se um dos discos ficar inacessível, o sistema continuará funcionando. O outro HD mantém uma cópia fiel e atualizada de todo o conteúdo do HD com falha. Mas quando vemos casos de recuperação de RAID 1 em nosso laboratório, geralmente é porque esses dois discos falharam. Nestes casos, o HD que parou de funcionar por último terá a cópia mais atual dos seus dados. A perda de espaço de armazenamento é muto grande, equivalente à metade do total dos discos do RAID-1. Não há ganhos na leitura ou gravação dos dados.

Um array RAID 5 exige a instalação de no mínimo 3 discos. Oferece a segurança do RAID 1 com a velocidade do RAID 0, com ganhos na velocidade de acesso aos arquivos ao mesmo tempo que permite a redundância nos dados. A capacidade de armazenamento será sempre de N-1. Pode continuar funcionando em modo degradado, mesmo com a perda de um dos HDs, até a substituição do disco defeituoso. Nesse estado degradado, você ainda poderá acessar os dados normalmente. Entretanto, se um segundo HD falhar, toda a sua matriz ficará inacessível. RAID-5 oferece um bom equilíbrio entre desempenho e aproveitamento da capacidade de armazenamento dos discos.

No RAID 6, os dados são divididos nos vários HDs e a paridade dupla é usada para armazenar e recuperar dados, sendo necessário no mínimo 4 HDs para sua implementação. Usando os dados de paridade, o controlador transforma a nova unidade em uma duplicata exata da antiga. Semelhante aos RAID 5, com a diferença de suportar a perda de até dois discos sem perda dos dados. O RAID 6 requer pelo menos quatro unidades. A tolerância à falhas é de até 2 discos, sem que haja perda dos dados. Em um sistema RAID 6 em estado degradado, o tempo de rebuild pode ser bastante longo. Durante esse período, se ocorrer uma terceira falha da matriz, os dados serão perdidos. Pela sua complexidade, a configuração de um RAID-6 exige placas controladoras mais robustas e caras.

Também conhecido como 1 + 0, o RAID 10 oferece a segurança do RAID 1 com a velocidade do RAID 0. Tudo sem a necessidade de cálculos de paridade. Este tipo de array necessita de pelo menos 4 discos para ser implementado. A perda de espaço de armazenamento é grande, com apenas 50% de aproveitamento líquido da capacidade dos discos. Com a manutenção adequada do sistema, a perda de dados é relativamente incomum em um arranjo RAID 10. A tolerância à falhas é de até 2 discos em sub-arrays diferentes. É muito utilizado em servidores onde haja necessidade de grande velocidade de leitura e gravação.

RAID 50 é muito parecido com o RAID 10, combinando dois ou mais arrays RAID 5 e distribui dados entre eles em um RAID 0. Isso oferece desempenho e redundância, contanto que os discos ausentes estejam em diferentes arrays RAID 5. Ele distribui os dados em pelo menos dois RAID 5. O RAID 50 oferece maior desempenho de gravação e melhor proteção de dados, incluindo rebuilds mais rápidas do que o RAID 5 no caso de uma falha no disco. A perda de espaço de armazenamento é N-2 do total de HDs componentes do RAID-50.

O RAID 60 deve ser implementado com um mínimo de oito discos. Assim como no RAID 6, o RAID 60 também pode continuar as operações mesmo que perca dois discos em cada sub-arranjo RAID-6. RAID 60 fornece melhor aproveitamento, mas tem menor desempenho de gravação, pois tem que escrever mais do que outros níveis de RAID. Do ponto de vista da confiabilidade, uma matriz RAID-60 é váias vezes mais confiável do que um arranjo RAID-50, devido em grande parte à paridade extra empregada. Assim que você perder mais de dois discos em um único conjunto de paridade, o conjunto RAID 0 quebra, e você não terá mais acesso aos dados gravados.

O BeyondRAID é uma espécie de mistura de RAID 5 e RAID 6 e utiliza um algoritmo proprietário da Drobo, permitindo misturar discos rígidos de tamanhos diferentes de modo simplificado. Você poderá trocar os discos de lugar nas baias originais, sem que isto desencadeie um rebuild que leve à perda dos dados. Entretanto, por se tratar de uma tecnologia proprietária, a sua recuperação é mais difícil e complexa do que os arranjos RAID tradicionais.

Como não oferece nenhuma redundância, tecnicamente JBOD não é um RAID. Num arranjo JBOD (Just a Bunch Of Disks), você costura o final de um disco rígido com o começo do próximo, aparecendo para o sistema operacional como um único grande volume sem lacunas ou costuras. Como o RAID 0, o JBOD tem um alto risco de perder a configuração. Quando uma unidade em um JBOD falha, todo o volume fica inacessível.

HPE EVA usa a tecnologia vRAID para combinar discos em LUNs. Embora a tecnologia vRAID use as técnicas comuns de espelho, distribuição e paridade, a implementação (layout em disco) da tecnologia difere significativamente dos arrays RAID tradicionais. Um armazenamento HP EVA permite LUNs fixos provisionados dos tipos vRAID0, vRAID1, vRAID5 e vRAID6. Como uma configuração típica do HP EVA tem vários LUNs diferentes criados em todos os discos físicos da unidade, a recuperação é complicada pelo número de discos. várias dezenas deles.

O ZFS é um sistema de arquivos e gerenciador de volume lógico criado pela Sun Microsystems Inc, com recursos de armazenamento integrados, como: Replicação, Deduplicação, Compressão, Snapshots, Clones, Proteção de dados.

POR QUE ESCOLHER A E-RECOVERY PARA RESTAURAÇÃO DE RAID?

Tecnologia Avançada

Com a utilização de ferramentas sofisticadas da Ace Labs e DeepSpar, podemos analisar, diagnosticar e recuperar seus dados, independentemente da complexidade da falha do seu dispositivo.

Privacidade dos Dados (NDA)

Entendemos a sensibilidade dos seus dados. Nosso processo de recuperação é projetado para garantir a máxima segurança e confidencialidade, assegurando que suas informações permaneçam privadas.

Experiência Comprovada

Com 15 anos de experiência no setor, somos especialistas em recuperação de dados. Nossa equipe altamente qualificada emprega as mais recentes técnicas e tecnologias para garantir os melhores resultados.

Preços Transparentes

A transparência é fundamental na E-Recovery. Fornecemos orçamentos claros e detalhados antes de iniciar qualquer trabalho e não cobramos valores antecipados, exceto casos muito específicos.

NOSSOS CLIENTES:

Logos de empresas atendidas pela E-Recovery Recuperação de Dados

RECUPERAÇÃO DE RAID EM 4 ETAPAS:

Envie seu Dispositivo

Você pode trazer os HDs do RAID pessoalmente, ou enviá-lo via Sedex ou motoboy.

Diagnóstico Gratuito

Após avaliação de todos os discos, você saberá o custo e prazo para a recuperação dos dados.

Recuperação de Dados

Faremos tudo que for tecnicamente possível para recuperar os dados do seu sistema RAID.

Entrega dos Arquivos

Após validação, os dados serão devolvidos via nuvem, ou gravados em outros HDs.

INICIAR RECUPERAÇÃO DE RAID

empresa de recuperação de dados todos os dispositivos

Se você já entrou em contato conosco explicando seu problema, e está ciente dos valores do serviço, chegou a hora de enviar o seu dispositivo!

Rolar para cima