QUANTO TEMPO DURA UM SSD?

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Muita gente está convencida que os seus dados estarão mais seguros em um SSD. Afinal, ele não contém peças móveis, certo?

Um SSD é baseado em memórias flash, e eles são muito mais rápidas do que os discos magnéticos com cabeças magnéticas de um disco rígido.

Entretanto, suas células de memória não são tá robustas como se pensa. Seu tempo de de vida útil pode variar de apenas alguns meses até vários anos, dependendo do tipo de SSD, do tipo dis chips de memória (SLC, MLC, TLC) e do uso que você faz dele.

O seu tempo de vida estimado pode ser baseado em TBW (Terabytes Written Over Time), que significa Terabytes Gravados ao Longo do Tempo. 

Ou pode ser também em DWPD  (Drive Writes Per Day (DWPD), que informa vezes você pode reescrever completamente todos os dados em seus SSDs em um período de 24 horas.

CHIP DE MEMÓRIA SLC, MLC, TLC, QLC

Alguém que faz essa pergunta geralmente obtém uma variedade de respostas. Se você se preocupa com a expectativa de vida de um SSD, a primeira coisa a fazer é dar uma olhada no tipo de chip de memória utilizado.

Três tipos de tecnologias estão disponíveis: 

  • Célula de nível único (SLC) 
  • Célula de nível múltiplo (MLC) 
  • Célula de nível triplo (TLC)  
  • Célula de nível quádruplo (QLC)  

Esses nomes já indicam a diferença. O tipo de armazenamento QLC salva quatro bits por célula, e TLC salva três bits por célula. MLC salva dois bits por célula de armazenamento, e SLC apenas um bit. 

Os SSDs mais baratos usam chip do tipo QLC ou TLC, que são muito mais baratos. MLC e SLC são utilizados em discos SSD de classe empresarial, onde a confiabilidade é muito mais importante do que o preço.

Quanto mais dados por célula são salvos, maior é o nível de desgaste. Isso significa que a vida útil dos vários tipos de SSD está vinculada aos ciclos de gravação máxima das células do seus chips de memória.

  • Single Level Cell  (SLC) = 100.000 ciclos
  • Multi Level Cell (MLC) = 10.000 ciclos
  • Triple Level Cell (TLC) = 3.0000 ciclos
  • Quad Level Cell (TLC) = 1.000 ciclos 

O QUE SIGNIFICA TBW (TERABYTES WRITTEN OVER TIME)?

O TBW informa quantos Terabytes foram gravadas na unidade ao longo de sua vida útil. Por exemplo, se a unidade for classificada para 300 TBW, este é o número de gravações que a unidade pode realizar antes de precisar ser substituída.

Vamos dar uma olhada na linha Samsung 850 Pro, construída com chips de memória do tipo 3D V-NAND, com capacidades de 128 GB, 256 GB, 512 GB; e 1, 2 e 4 TB. 

A Samsung calcula o TBW pela capacidade do drive. Ele oferece uma garantia de 10 anos se as gravações forem inferiores ao máximo de TBW.

  • 256 GB: 150 TBW
  • 512 GB e 1 TB: 300 TBW
  • 2 TB: 450 TBW
  • 4 TB: 600 TBW

O QUE SIGNIFICA DWPD (DRIVE WRITES PER DAY (DWPD)?

O DWPD informa quantas vezes um usuário pode regravar totalmente um SSD diariamente durante sua vida útil garantida.

Por exemplo, se o DWPD for 1 em uma unidade SSD de 200 GB e o período de garantia for de cinco anos, os usuários podem regravar todos os 200 GB diariamente por 5 anos antes de antecipar a falha. 

Os usuários também podem calcular o TBW a partir deste número: a 200 GB por dia durante 365 dias por ano, durante 5 anos, o TBW é 365.

Se seu DWPD for 2 em uma unidade de 200 GB com garantia de 5 anos, dobre os números e você sairá com 730 TB de gravações cumulativas em 5 anos.

CALCULANDO A DURABILIDADE DE UM SSD

A fórmula abaixo calcula a vida útil do SSD. A equação é montada calculando ciclos x capacidade, sobre o fator SSD x dados gravados por ano. 

Por exemplo, mediremos o Samsung 850 PRO, um TLC SSD com capacidade de 1 TB.

  • Ciclos de gravação das memórias TLC = 3000
  • Capacidade = 1 TB (1000 GB)
  • Fator SSD: quantidade real de dados para dados reais gravados = estimativa 5 
  • Quantidade de dados gravados na unidade por ano = estimativa 1500-2000 GB.

Usando esses números, temos 3.000 (ciclos de gravação) x 1.000 (capacidade GB) / 5 (fator SSD) x 1.750 (GB gravados na unidade por ano) = 342 anos.

Ninguém está dizendo que o SSD ficará livre de erros por 342 anos, ou que a tecnologia existirá mais. Mas podemos estar razoavelmente certos de que, assumindo esses números, teremos uma estimativa da sua durabildiade.

POR QUE OS SSDS ESTÃO FICANDO PIORES A CADA GERAÇÃO?

Diferente do que temos vistos em outros tipos de equipamentos eletrônicos, onde a cada nova geração eles tem menor consumo e maior desempenho e confiabilidade, as novas tecnologias como TLC e QLC tem trazido mais problemas do que soluções.

Para que os dados sejam gravados nas células de memória flash, é utilizado uma alta tensão para elas serem reprogramadas. A cada nova gravação, a célula sofre um pequeno desgaste.

Quando a célula atinge o seu limite de gravações, ela não funcionará mais. O problema é que a tensão necessária não diminui na mesma proporção da miniaturização das células, permanecendo praticamente constante.

Ao aplicar uma alta voltagem numa área cada menor, o desgaste das células será intensificado, e ela terá uma durabilidade cada vez menor.

Uma analogia seria ligar um chuveiro usando um fio elétrico cada vez mais fino. Para o fio não queimar, teríamos que diminuir a temperatura da resistência cada vez mais para que ele não pegue fogo.

Embora o custo venha caindo rapidamente, as células de memória flash estão ficando cada vez mais lentas, menos confiáveis e oferecendo muito menos ciclos de gravação do que as gerações anteriores.

CONCLUSÃO

Ao contrário do que muita gente pensa, a tecnologia SSD não é perfeita. 

O futuro das memórias flash não parece tão promissor, pois existe um limite na miniaturização mantendo a sua funcionalidade.

A tecnologia atual de 25 nm provavelmente não poderá ser reduzida para muito além dos 14 nm.

Isto significa SSDs mais lentos e menos confiáveis, ganhando apenas no menor custo e na maior capacidade.

O uso de um maior número de células para o over-provisioning, onde uma parte do SSD é reservada para remapear as células danificadas tem que ser utilizada com cautela, pois diminui drasticamente a capacidade de armazenamento. 

Quem está considerando a compra de um SSD, deverá avaliar qual o tipo de memória flash utilizado e o ciclo máximo de gravações (TBW) de cada uma delas.

Olhar apenas preço, capacidade e desempenho já não são suficientes para fazer uma escolha segura para armazenar arquivos importantes no seu computador.

Se você perder dados seu SSD, entre em contato com a E-RECOVERY e solicite um orçamento para o Serviço de Recuperação de Dados de SSD.