cases de sucesso

HISTÓRIAS RECUPERANDO DADOS

FINAIS FELIZES PARA SITUAÇÕES COMPLICADAS

Dentre os inúmeros casos de recuperação de dados que já realizamos, alguns deles tinham características únicas ou inusitadas. Compartilhamos estas histórias para que você não perca as esperanças. Se for possível, nós recuperaremos os seus dados perdidos! 

Subitamente, centenas de clientes de um dos maiores serviços de hospedagem do Brasil começaram a ter problemas nos seus websites. Eles não estavam mais acessíveis, mostrando códigos de erro 404 ou 500 na tela. 

Vários clientes enfurecidos começaram a ligar para a empresa perguntando o que havia acontecido para os sites deles estarem fora do ar. Após checar a infra-estruturam, foi verificado que o problema estava num determinado servidor Dell do data center que não estava mais respondendo. 

Os HDs apresentaram problemas, o RAID ficou inoperante e todos os clientes ficaram com seus sites offline por tempo indeterminado. A empresa possuía um sistema de backup redundante, mas mais uma vez a Lei de Murphy prevaleceu e ele não estava funcionando.

Ao perceber o problema, a empresa trouxe rapidamente os 6 HDs Dell Savvio para nossa empresa para avaliarmos o cenário existente. Após aprovação do orçamento, o serviço foi finalizado no dia seguinte em caráter de urgência. 

O cliente validou a integridade dos dados recuperados, e gravamos os códigos-fontes de centenas de sites para um novo HD. Após receber os dados de volta, os sites foram gradualmente restaurados.

Apesar do problema ser grave, a empresa de hospedagem conseguiu resolver rapidamente o problema da perda de dados, evitando que os clientes insatisfeitos procurassem outras empresas e ficasse com sua boa reputação prejudicada. 

Não importa o tamanho do seu problema, a E-Recovery poderá ajudá-lo quando você perder os seus dados!

Há um tempo atrás, a E-Recovery foi procurada por uma conhecida empresa de cobrança. Ela cobrava dívidas não pagas de bancos e administradoras de cartão de crédito.

Certo dia, o sistema que gerenciava todas as ligações feitas pelas telefonistas ficou inacessível. O HD do servidor parou de funcionar. Todas as gravações registradas das tentativas de cobrança foram perdidas.

Apesar do servidor estar configurado em RAID-1 (espelhamento), o outro HD já tinha parado de funcionar há um tempo e o equipamento estava trabalhando em modo degradado, com apenas um dos discos do array.

No diagnóstico, foi constatado que o HD remanescente estava com bad blocks, ou seja, danos na mídia magnética. O disco já havia passado por outras empresas de recuperação de dados, mas não conseguiram recuperar os arquivos.

Com equipamento especializado para recuperação de discos com bad blocks (imager), finalmente conseguimos recuperar os dados, após 15 dias de trabalho contínuo. O computador ficou ligado 24 horas por dia, processando incansavelmente o HD do cliente.

Após finalização do trabalho, foram encontrados mais de 10.000.000 de arquivos com extensão VOX, que é o formato utilizado para gravações de voz de muitos equipamentos de telemarketing/cobrança.

O cliente conferiu os dados remotamente e a empresa voltou a funcionar normalmente!

Recentemente, a E-Recovery foi procurada por um estúdio fotográfico onde a fotógrafa acidentalmente deletou arquivos de fotos e vídeos do HD do seu Mac. 

O disco do iMac estava cheio, e como ela tinha outro backup de segurança, não se preocupou muito e apagou os dados do computador.

Por segurança, ela tinha feito uma segunda cópia de segurança das fotos e vídeos do casamento em um HD externo. Mas como a Lei de Murphy é implácavel nestas horas, é claro que ele apresentou problemas. A fotógrafa entrou em desespero. 

A sua única esperança era que as fotos e vídeos do casamento pudessem ser recuperados do HD principal do computador. Um amigo sugeriu que ela instalasse algum programa de recuperação de dados para tentar recuperar os arquivos perdidos.

Ela instalou o programa Recuva no Mac e acabou encontrando as imagens perdidas. Enquanto o software fazia a recuperação, ela tirou um merecido cochilo, pois fazia dois dias que não conseguir dormir direito.

Ao acordar, foi checar o arquivos recuperados, feliz da vida. Infelizmente, ela constatou que a maioria estava corrompida. As fotos estavam com coloridas ou tarjas cinzas e os vídeos, engasgavam ou não rodavam. O que será que aconteceu? 

Vocês podem imaginar onde ela errou, não? Primeiro, instalou o programa no próprio HD e continuou trabalhando no Mac. Segundo, salvou os dados recuperados no próprio disco de onde os arquivos tinham sido deletados.

O correto seria remover o HD do iMac e conectá-lo em outro computador para fazer a recuperação. Os dados encontrados deveriam ser gravados em outro disco, e não no HD original. Assim, os dados recuperados não sobrescreveriam os arquivos perdidos.

Não foi culpa dela, e nem do amigo que tentou ajudá-la num gesto de boa-vontade. São detalhes técnicos que somente um profissional da área poderia saber. 

Ela consultou várias empresas de recuperação de dados, e acabou trazendo o HD para a E-Recovery. Após avaliação gratuita e aprovação do orçamento, iniciamos o trabalho. 

Após 48 horas, foram recuperados quase 40% dos arquivos perdidos, que foram suficientes para concluir o álbum de casamentos e entregar o serviço!

Você costuma frequentar shopping centers para comprar roupas, livros ou assistir seu filme predileto? Nos finais de semana é sempre complicado achar vagas nos estacionamentos lotados, não é mesmo? Um de nossos clientes era responsável pela manutenção de um sistema que controlava o estacionamento de um grande shopping center carioca.

O sistema funciona através de um sensor de presença que detecta se a vaga está vazia ou ocupada. O shopping center usava um servidor Dell configurado em RAID com uma máquina virtual VMware para fazer o gerenciamento. Certo dia, a lei de Murphy resolveu dar as caras e o acidente aconteceu. Um dos discos apresentou problemas, o array RAID ficou inoperante e a VM VMDK que controlava o sistema não subia mais.

Com isto, o sistema de luzes vermelhas e verdes que indicava a disponibilidade de vagas parou de funcionar, causando um enorme transtorno para os clientes do shopping. A empresa de TI que assessorava o shopping  pegou o próximo vôo para São Paulo e trouxe pessoalmente os discos para nossa empresa. Após avaliarmos o estado de cada HD e do estado do sistema RAID, passamos o orçamento. 

Após aprovação, o serviço foi iniciado imediatamente. Menos de 24 horas após já tínhamos as máquinas virtuais recuperadas e totalmente bootáveis! Após o cliente fazer a validação, gravamos os dados recuperados em um novo HD que foi prontamente despachado via aérea para o seu destino. Não importa o tamanho do seu problema, a E-Recovery poderá ajudá-lo na maior parte dos casos! 

Uma empresa de hospedagem de sites e streaming de vídeo de médio porte teve problemas em um de seus servidores contendo discos virtuais VMDK que armazenavam dezenas de websites e vários bancos de dados. 

Após consultar a VMware, foram indicadas duas empresas americanas (Gilware Data Recovery e DriveSavers) para a recuperação dos dados.

O cliente teria que enviar os discos para os Estados Unidos e pela urgência do serviço, procurou uma solução local e após consultar várias empresas, chegou à E-Recovery. 

Fizemos um diagnóstico gratuito do estado dos 4 HDs de 4 TB  configurados em RAID 10 e após aprovação do orçamento, o trabalho foi iniciado.

Depois de dois dias trabalhando arduamente neste caso, conseguimos acesso ao datastores VMFS e recuperamos todas as máquinas virtuais VMDK perdidas. 

Mais uma vez a E-Recovery conseguiu ajudar seus clientes, recuperando informações importantíssimas que em alguns casos poderiam levar uma empresa à bancarrota.

Um dos três maiores bancos brasileiros tinha uma filial em Manaus, no meio da selva amazônica e do calor equatorial de quase 40 ºC. O departamento de tecnologia armazenava as informações de algumas operações de empréstimo em um storage EMC Iomega PX6-300D configurado com 6 discos de 2 TB.

O robusto equipamento funcionou por muitos anos em um agradável ambiente climatizado, mas um belo dia ele não aguentou mais e solicitou a sua aposentadoria. Nesse processo, o NAS levou embora milhares de informações importantíssimas do banco. 

Após consultar várias empresas de recuperação de dados, a E-Recovery foi escolhida para mais este desafio. Infelizmente, o longo trajeto que o equipamento fez desde Manaus até São Paulo causou estragos. 

Como o NAS não foi muito bem embalado, a caixa foi danificada e os Correios tiveram que refazer a embalagem. Por muita sorte, os HDs não sofreram nenhum dano adicional, além dos já existentes.

Foi verificado que três dos seis HDs configurados em RAID-6 estavam com problemas internos ou bad blocks. Após aprovação do orçamento, clonamos os HDs com bad blocks e conseguimos reconstruir o array original. 

Foram recuperados os targets iSCSI que continham os dados e após validação, os arquivos foram gravados em um novo HD e despachados para Manaus. Mas desta vez protegemos muito bem o equipamento. 🙂

Um hospital de porte médio localizado na cidade de São Paulo armazenava os prontuários de todos os seus pacientes em um storage Iomega PX12-600R. Com manutenção adequada, o equipamento funcionou bem por muitos e muitos anos. 

Certo dia, já com idade avançada, o storage perdeu a vitalidade. Começou a apresentar falhas ocasionais, até que um dia ele apagou de vez! Configurado com 12 HDs de 4 TB em RAID-5, sendo 1 disco hot spare, foi constatado que 3 discos estavam inacessíveis dentro do array. 

Antes de dar seus últimos suspiros, o equipamento funcionou precariamente por alguns dias após dois rebuilds parciais. O caso deste paciente era muito grave, pois o volume estava configurado em LVM e continha várias máquinas virtuais Hyper-V, o que acrescentava dificuldades adicionais na recuperação dos dados.

Clonamos 11 dos 12 HDs HGST de 4 TB e conseguimos reconstruir o RAID com os parâmetros originais. A reconstrução do volume LVM demorou um pouco mais, pois foi necessário manipulação manual em vários estágios do processo de recuperação. 

Finalmente, após 20 dias conseguimos resgatar quase 30 TB de dados distribuídos em mais de 65 milhões de arquivos. A maior parte deste grande volume de dados eram arquivos Dicom DCM (radiografias e ultrassons armazenados em formato digital). 

A cópia dos dados demorou mais de uma semana, não exatamente pelo volume e sim, pela quantidade de arquivos que demoraram muito tempo para serem copiados. A E-Recovery não é médico, mas salva até mesmo a vida de hospitais!

Scroll to Top
WhatsApp chat