Como recuperar um HD com placa queimada?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Em matéria de durabilidade, os discos rígidos modernos tendem a ser mais frágeis do que seus predecessores. Você pode encontrar muitas pessoas usando PCs com uma década de idade, com HDs Western Digital de 80 GB ou Samsung de 40 GB. Essas unidades foram feitas para resistir ao tempo.

Atualmente, vemos uma grande diminuição na vida útil dos componentes eletrônicos e mecânicos de um HD. Com capacidades crescentes e tecnologias de ponta, como drives SMR, Hybrid ou Helium, a quantidade de coisas que podem dar errado também aumenta.

Hoje vamos falar sobre “HDs com placa queimada”. Uma unidade queimada é um disco rígido que foi submetido a uma oscilação de energia, que resultou em danos a um ou mais de seus componentes eletrônicos.

O que pode causar a queima de uma placa de um HD?

Se você não estiver utilizando um bom no-break, um pico repentino na rede elétrica causado por uma tempestade com raios ou mau funcionamento da fonte de alimentação do PC podem queimar os componentes de um HD.

Muitos outros eventos podem causar danos ao disco rígido, como degradação do PCB (Printed Circuib Board = Placa Lógica), solda ruim, componentes de baixa qualidade, umidade ou erro do usuário. 

Seja qual for o motivo, uma vez que as voltagens começam a subir na placa lógica do HD, elas trazem juntas altas temperaturas. E quando estiver alto o suficiente, um componente sujeito a essas temperaturas queimará.

Componentes de uma placa lógica de HD

A  placa lógica (PCB = Printed Circuit Board) de um HD serve como uma interface entre os dados armazenados nos pratos e o computador. Ela transfere dados para dentro e para fora do HD, controla a operação do drive, fornece energia (5V e 12V) e armazena algumas informações exclusivas de acordo com o disco rígido. 

Os principais componentes da placa de circuito impresso são:

MCU (Micro Controller Unit) – normalmente é o maior chip da PCB. O MCU atua como o processador central do disco rígido, controla o fluxo dos dados e converte os dados digitais que chegam em sinais analógicos para as cabeças de leitura / gravação e vice-versa.

VCM (Voice Coil Motor Controller) – Chip controladora do motor encarregado de controlar o movimento das cabeças e a rotação do motor do HD. O controlador VCM é construído para suportar altas temperaturas, uma vez que consome e transfere a maior parte da energia usada pelo HD. Normalmente, é também um dos primeiros componentes a queimar.

DIODO TVS – O diodo TVS (Transient Voltage Suppression) está instalado para proteger outros componentes do PCB de serem danificado por picos de energia. Assim que ocorre uma oscilação de energia o diodo queima, interrompendo a energia do circuito e criando um curto para o terra.

ROM (FIRMWARE) – Este pequeno chip é chamado de ROM (Read Only Memory), mas funciona mais como uma EPROM (Erasable Programmable ROM), significando que seu conteúdo pode ser apagado e reprogramado. Ele contém uma parte muito importante do firmware da unidade e, sem ela, a unidade não funcionaria corretamente. 

A parte do software contida na ROM é exclusiva da unidade em que está instalada. É por isso que se você está tentando reparar sua unidade instalando uma nova placa no lugar da PCB queimada, ela não funcionará corretamente e você não terá acesso aos dados. Às vezes, você verá PCBs sem o chip ROM. Isso significa que os dados normalmente contidos na ROM são incorporados ao MCU.

Como identificar um HD com componentes queimados?

Como você identificaria um disco rígido queimado?

Em primeiro lugar, o cheiro e a fumaça. As peças elétricas queimadas cheiram a plástico queimado, e esse seria o primeiro sinal dos danos ocorridos.

A placa lógica pode ser facilmente removida do disco rígido removendo apenas alguns parafusos. Após a remoção, as partes queimadas ficarão bem visíveis e você poderá fazer uma inspeção visual.

Outro sintoma típico é que o HD não gira e não liga e você não sentirá nenhuma vibração do motor girando.

O que acontece com a placa lógica e o HD quando ele sofre uma oscilação de energia? A maioria dos PCBs modernos são equipados com sensores de temperatura projetados para monitorar a temperatura da placa. Estas placas possuem diodos de proteção construídos para proteger o inversor de picos de energia e capacitores usados para nivelar a linha da tensão de entrada. 

Esses componentes funcionam bem e, muitas vezes, eles se “sacrificam” para salvar os componentes mais cruciais do PCB. Infelizmente, se a oscilação de energia for muito alta irá danificar alguns desses componentes cruciais, além dos componentes que protegem a placa.

Frequentemente, o dano se estende além do PCB e afeta um pequeno chip localizado no braço atuador das cabeças de leitura / gravação. Esse pequeno chip é chamado de pré-amplificador. Isso resultará em danos permanentes ao conjunto das cabeças de leitura / gravação e provavelmente exigirá sua substituição.

Como consertar a placa lógica queimada de um HD?

O que você pode fazer quando a placa lógica do seu HD sofrer danos irreversíveis? Como podemos deduzir agora que você sabe como funciona a ROM de um HD, simplesmente substituir o PCB por um novo não vai resolver. Os dados contidos no ROM de um PCB antigo devem ser transferidos para o novo PCB doador, para que a unidade funcione.

Isso pode ser feito de uma das seguintes maneiras:

Movendo fisicamente o chip ROM original para o novo PCB doador. Para essa etapa, são necessários equipamentos e habilidades mínimas de soldagem. O chip ROM tem apenas 8 pernas e pode ser facilmente transferido de um PCB para outro.

Outra opção é ler a ROM da placa queimada usando uma ferramenta profissional de recuperação de dados, como o PC3000. Freqüentemente, se o PCB não for completamente ‘frito’, ele mantém algum tipo de funcionalidade mínima, permitindo assim que a ferramenta leia os dados ROM dele. Depois de ler e armazenar a ROM, ela pode ser flasheada em um PCB doador, usando a mesma ferramenta.

Como último recurso, supondo que a PCB original seja perdida ou danificada sem possibilidade de reparo, a ferramenta PC3000 pode às vezes reconstruir o conteúdo da ROM usando vários módulos do firmware retirados da unidade original. Esse processo só funciona com alguns fabricantes de HD, e requer uma boa habilidades e experiência com o uso do PC3000, bem como um bom conhecimento da estrutura e funcionalidade da área de serviço do disco rígido.

Ao tentar qualquer solução “Faça Você Mesmo”, deve-se sempre considerar os riscos envolvidos. Por um lado, é ótimo realizar um reparo complicado, sem mencionar o agradável fato de economizar tempo e dinheiro. Por outro lado, sempre há uma chance de causar danos adicionais ao nível em que até mesmo um especialista profissional em recuperação de dados não será capaz de ajudar. 

Ao longo dos anos, vimos casos em que clientes danificaram o chip ROM superaquecendo-o ou quebrando uma de suas pernas e, quando isso acontece, não há como voltar atrás. Sim, para alguns modelos como da WD, você pode potencialmente reconstruir a ROM, mas se você tiver um Seagate, Toshiba ou Hitachi, as chances de recuperar seus dados são extremamente pequenas.

Se você decidiu tentar o seu reparo, considere os riscos envolvidos. 

Se você não pode perder seus dados, talvez seja melhor deixar uma empresa de recuperação de dados cuidar disso. A E-Recovery é uma das mais capacitadas empresas de recuperação de dados de HD do Brasil e oferecemos avaliação gratuita para todos os nosso clientes.

Traga o seu HD para fazer um orçamento sem compromisso hoje mesmo na E-RECOVERY!

Rolar para cima