fbpx

Tendências de armazenamento de dados para os próximos anos

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Qual é o futuro do armazenamento de dados?

Como o armazenamento de dados está mudando, quais são as tecnologias novas e emergentes e como elas podem beneficiar sua organização? Não é nenhuma surpresa que haja um crescimento exponencial de dados a cada no que passa. A quantidade de dados armazenados nos sistemas de computador do mundo está dobrando a cada dois anos, e esse padrão de crescimento deve continuar no futuro previsível.

Todos os dias, mais de 4,5 bilhões de usuários da Internet criam implacavelmente uma quantidade astronômica de dados a cada movimento que fazem em seus computadores, smartphones e outros dispositivos. Isso significa que em 2025 a quantidade de dados em todo o mundo será de cerca de 175 zetabytes.

O grande volume desses dados é quase inimaginável. E a quantidade levanta a questão, onde esses dados serão armazenados? Por enquanto, essa quantidade monumental de informações existe em uma variedade de plataformas em muitos meios, mas isso pode mudar. Então, o que o futuro reserva para os dispositivos de armazenamento de dados ?

Apesar dos ganhos significativos obtidos na tecnologia de armazenamento de dados nas últimas décadas (como o surgimento do armazenamento em nuvem), uma coisa permanece a mesma: a fita magnética é um backup extremamente confiável.

Em 2011, o Gmail sofreu um bug que resultou na perda de milhares de contas. Como seus engenheiros substituíram as informações? Usando as fitas de backup. As informações contidas em seu backup em fita tinham tudo que os engenheiros precisavam para recriar totalmente cada conta excluída em 30 horas. Surpreendente!

Esta anedota pode parecer chocante para você, mas o Google não está sozinho. Muitas grandes empresas e organizações governamentais ainda dependem da fita como sua forma definitiva de backup de armazenamento de dados . Essa forma de armazenamento de dados é barata, fácil de usar, segura e oferece muito espaço para armazenamento.

TIPOS ATUAIS DE ARMAZENAMENTO DE DADOS

No passado, o armazenamento de dados em rede era o mais comum. Esperançosamente, haveria backups quando o inevitável inevitável travamento do servidor acontesse. No presente, existem muitos tipos diferentes de soluções de armazenamento comumente usados por indivíduos e organizações, como dispositivos de armazenamento tradicionais como HDs. 

Ou dispositivos mais avançados, como armazenamento conectado à rede, como NAS e DAS. Existem também opções de armazenamento virtual que não requerem hardware, como armazenamento em nuvem ou uma configuração de híbrida em infraestrutura mista de de armazenamento baseada em hardware e nuvem.

Uma coisa é certa: a demanda por armazenamento de dados continuará crescendo nos próximos anos, apesar do impacto do COVID-19. Nesse cenário de crescimento, o HD continuará sendo a tecnologia de armazenamento dominante, com aproximadamente 54% dos dados armazenados em discos giratórios até 2024, de acordo com as projeções do IDC. 

O HD se mantém como a solução de armazenamento de dados mais comum. A participação da fita está crescendo de 14% (2018) para 18% (2024) no mesmo período, assim como o SSD. Haverá muito espaço nos próximos anos para todos os tipos de mídia de armazenamento, de acordo com a análise da Seagate / IDC.

Para alguns analistas, o crescimento do flash com suas inúmeras vantagens de desempenho, significa o fim do HD nas casas e em data centers menores de pequenas empresas. Esses tipos de organizações vão depender de flash e da nuvem, ou provavelmente apenas da nuvem. ”

Embora a substituição completa de HD por SSD em data centers menores seja improvável, o flash se tornará cada vez mais onipresente em ambientes de dados menores. No entanto, na nuvem, os discos rígidos e a fita continuarão desempenhando um papel descomunal.

Assim como a tecnologia se transformou rapidamente nas últimas décadas, o mesmo acontecerá com o armazenamento de dados. Com isso em mente, aqui estão 6 tecnologias emergentes e tendências a serem observadas no futuro do armazenamento de dados.

6 TECNOLOGIAS EMERGENTES DE ARMAZENAMENTO DE DADOS

1 – TECNOLOGIA SMR PARA HD – SMR é uma nova maneira que os discos rígidos gravam dados. Os discos rígidos com esta tecnologia aproximam as trilhas com densidades mais altas. Os dados são empilhados como telhas em um telhado, aumentando a capacidade de armazenamento na mesma quantidade de espaço.

Com o tempo, os dados armazenados são cortados sem comprometer o conteúdo dos dados, tornando a capacidade de armazenamento ainda maior. Como o cabeçote de leitura é menor do que o cabeçote de gravação, os dados podem ser lidos mesmo após o corte.

Acredite ou não, esse estilo de gravação de dados nem requer novos equipamentos. Uma configuração SMR pode ser executada em um disco rígido tradicional. Isso mantém os custos baixos e torna a nova tecnologia SMR acessível para o usuário médio. Essa tecnologia de armazenamento de dados pode muito bem estar em seu próximo disco rígido, devido ao preço acessível e à disponibilidade de componentes!

2 – HD’S COM HÉLIO – Os discos rígidos modernos tradicionalmente não são herméticos. As unidades modernas de hélio de grande capacidade são hermeticamente seladas para oferecer mais armazenamento por polegada quadrada, funcionam mais frias do que os HDs cheios de ar e usam menos energia para girar os discos graças à menor resistência do hélio.

O aumento da capacidade de armazenamento é um benefício óbvio, e trabalhar com menores temperaturas é uma grande vantagem. Muitos discos rígidos sucumbem a danos como resultado de superaquecimento. Os HDs com gás hélio tornam essa possibilidade muito menos provável.

Esses dispositivos de armazenamento de dados, mesmo que você não tenha ouvido falar deles, já estão disponíveis para os consumidores há algum tempo. Um HD de 18 TB está sendo vendido por cerca de R$ 4.500,00. O preço é um pouco alto, mas a redução do risco de perda de dados pode valer a pena!

3 – NVMe Para HD – É uma interface muito mais eficiente, oferecendo menor latência, e é mais escalonável para SSDs do que interfaces legadas, como SATA ou SAS. Estender o protocolo NVMe para o HD pode parecer contra-intuitivo. Como as taxas de transferência de dados mais lentas dos HDs se beneficiariam do maior desempenho do NVMe?

No entanto, há um interesse crescente da indústria em explorar a tecnologia NVMe para HD. Poderia tal desenvolvimento entregar um protocolo unificado para o data center que suporte as vantagens do flash, baixa latência e alta disponibilidade, enquanto acomoda perfeitamente uma grande concentração de HDs tradicionais?

A premissa é que o HD NVMe se conectaria diretamente à CPU host, contando com switches PCIe (em vez de expansores SAS). A iniciativa visaria primeiro discos rígidos SATA antes de avançar para dispositivos SAS de desempenho superior.

4 -ARMAZENAMENTO HIPER-CONVERGENTE – Armazenamento hiper-convergido (HCS) é a próxima etapa da virtualização de armazenamento. HCS utiliza a nuvem para combinar as funções de computação, virtualização e armazenamento como uma unidade física que pode ser gerenciada como um único sistema. 

Este é um tipo de armazenamento definido por software porque cada nó tem uma camada de software executando o software de virtualização idêntico a todos os outros nós do cluster. Este software virtualiza os recursos no nó individual e os compartilha com os outros nós, permitindo que o armazenamento e outros recursos sejam usados como um único armazenamento ou pool de computação. 

A combinação das funções de armazenamento em uma única entidade torna a transferência de dados rápida e eficiente. No passado, para transferir dados armazenados em um dispositivo para outro, você precisaria fazer download de dados de um ponto para outro e, em seguida, colocar o dispositivo terminal online. Com técnicas de armazenamento em disco virtual como SV e HCS, você pode especificar o número da unidade lógica da unidade e especificar que os dados devem agora ir para uma nova unidade.

O futuro do armazenamento de dados parece estar se afastando das unidades tradicionais em camadas em favor de serviços combinados que dão às organizações mais controle sobre seus dados e eliminam a necessidade de uma grande equipe de TI, já que muitas funções podem ser tratadas remotamente. O armazenamento em nuvem acessível a partir de diferentes dispositivos para os usuários é outro segmento em crescimento que promete se tornar ainda mais rápido e eficiente.

5 – DPU (DATA PROCESSING UNIT) – As Unidades de Processamento de Dados representarão outro fenômeno a ser enfrentado em 2021. Tanto a Nvidia quanto a Mellanox vendem a primeira, mas a segunda também é vendida pela Fungible. O Mellanox / NVIDIA DPU visa melhorar a eficiência da transferência de dados entre iniciadores e objetivos. 

O Nvidia / Mellanox DPU é um dispositivo de descarregamento de rede abrindo caminho para futuras tecnologias de armazenamento de dados. Isso mudará a forma como os serviços de armazenamento gerenciado são organizados para tornar a rede mais rápida, confiável e eficiente.

O DPU visa acelerar as interações de rede entre iniciadores e alvos. A placa de rede / adaptador GPU Connect-X está entre vários líderes do setor por sua excelente eficiência de armazenamento. A previsão é altamente provável que permaneça estável em 2021. 

6 – DNA – Você leu corretamente. DNA tipo o DNA em cada célula do nosso corpo. Em 2012, pesquisadores da Universidade de Harvard codificaram com sucesso o DNA humano com informações digitais. Eles escolheram escrever um livro de 53.400 palavras em HTML, 11 imagens JPEG e um programa JavaScript para o DNA.

O DNA como tecnologia de armazenamento de dados pode conter 2,2 petabytes (PB) de dados por grama. Isso é incomparável em termos de capacidade de armazenamento! Na verdade, todos os dados do mundo poderiam caber facilmente em uma única colher de chá de DNA. Pense sobre isso. Todos os dados do mundo. Incrível!

Além do mais, essa tecnologia futurística de armazenamento de dados é basicamente eterna. O DNA guarda dados para sempre. Nada mais, dentro ou fora do mercado, pode chegar perto de tamanha longevidade. Claro, existem algumas desvantagens em usar DNA para armazenamento de dados. 

Em primeiro lugar, escrever e ler o DNA é um processo longo e trabalhoso e torna essa tecnologia de armazenamento de dados muito cara. Codificar menos de 100 kilobytes pode custar até US $ 1.500. Os cientistas estão trabalhando para tornar isso mais acessível usando DNA artificial, mas teremos que esperar pelo futuro para ver como seus esforços se sairão no mercado de armazenamento de dados.

CONCLUSÃO

No futuro, muito sobre armazenamento de dados mudará, mas algumas coisas permanecerão as mesmas. Mas não importa o quão avançada seja sua tecnologia de armazenamento de dados ou quanto você faz backup de suas informações, a perda de dados sempre será um risco.

Isso porque a tecnologia não é perfeita e a perda de dados pode acontecer a qualquer momento. Se você for vítima de perda de dados, agora ou no futuro, há algo que você pode fazer. Entre em contato com um especialista em recuperação de dados para obter suas informações de volta.

Se você sofrer um ataque cibernético e perdeu acesso aos seus dados em dispositivos como HDSSD ou RAID, consulte a E-RECOVERY. Em muitas situações, poderemos ajudá-lo a recuperar seus arquivos perdidos!’

Rolar para cima