Casos impossíveis de Recuperação de Dados

Por melhores que sejam as técnicas e ferramentas utilizadas por um empresa de RECUPERAÇÃO DE DADOS competente, existem casos em que simplesmente é impossível recuperar os seus dados.

Veja as situações mais comuns em que isto acontece e por que a recuperação é inviável:

CARTÃO DE MEMÓRIA E PEN DRIVE FALSIFICADOS – Dispositivos de baixa capacidade podem ser adulterados, fazendo com que eles aparentem ser muito maiores do que realmente são.

Quando a capacidade real é ultrapassada, todos os dados serão perdidos. Isto é possível através da regravação de um firmware alternativo no dispositivo.

DADOS DELETADOS DE SSD – Num HD normal, quando você apaga um arquivo, ele apenas zera o seu cabeçalho, mas o espaço ocupado continua intacto.

Um SSD com comando TRIM ativado além de apagar o cabeçalho do arquivo, escreve “zeros” no espaço que era ocupado, apagando definitivamente qualquer traço dos dados originais.

DADOS SOBRESCRITOS – Quando um HD é formatado e o sistema operacional é re-instalado, o espaço ocupado após o procedimento sobrescreve definitivamente os dados que lá existiam. 

Se os dados que você perdeu estavam exatamente naqueles locais, será impossível restaurá-los novamente. Nem o FBI ou nenhuma técnica milagrosa conseguirá recuperar seus arquivos!

HD ABERTO – Um HD que foi aberto seguindo instruções de falsos tutoriais do Youtube que supostamente ensinam a “destravar a agulha” provavelmente é um caso perdido. 

As micro-partículas existentes em um ambiente não controlado e o excesso de pressão aplicado nos parafusos de fechamento da tampa são alguns dos motivos que podem impossibilitar o serviço.

HD COM BAD BLOCKS NA ÁREA DE SERVIÇO – Um HD que tenha setores ilegíveis logo no começo do disco, onde se localiza a SA (Service Area), não poderá carregar o firmware interno.

Sem o firmware, que é uma espécie de “motor de arranque, o HD não será inicializado e nenhum setor poderá ser lido. O HD não funcionará e consequentemente, os dados não serão recuperáveis.

HD COM PRATOS RISCADOS – Se o seu HD que faz um ruído metálico ao ser ligado, provavelmente ele está com os discos riscados. Isto impossibilita qualquer tentativa de recuperação de dados.

Os discos podem ser riscados quando as cabeças magnéticas tocam na camada magnética que recobrem os pratos (platters) do HD. Os riscos impossibilitam que a cabeça de leitura faça seu alinhamento correto ao ler os setores do HD.

HD CRIPTOGRAFADO – Um HD criptografado com Bit Locker, ou qualquer outro sistema de criptografia, onde a senha tenha sido perdida terão seus dados perdidos para sempre. 

Se o HD apresentar bad blocks nas áreas iniciais, onde são gravadas as informações criptográficas, também não poderá ser recuperado, pois o gerenciamento da criptografia não será carregado.

MÁQUINA VIRTUAL DELETADA – Ao apagar uma VM com posterior criação de novos discos virtuais ou movimentação dos já existentes, o espaço alocado anteriormente será sobrescrito.

Como uma VM é um enorme arquivo, qualquer bit ausente fará com que ele fique corrompido. Se você apenas deletou a VM,  e desligou o equipamento imediatamente, a recuperação pode ser possível.

RECRIAÇÃO DE NOVO ARRAY RAID – Muitas vezes quando um sistema RAID pára de funcionar, um novo array pode ser criado por pessoas leigas, apagando as configurações originais.

Todos os discos do arranjo serão zerados e novas informações de metadata são gravadas. Quando o processo é interrompido antes de sua conclusão, talvez uma recuperação parcial seja possível.

SSD M2 OU PCI-E NÃO RECONHECIDOS – Atualmente somente são recuperáveis SSD’s com barramento SATA através de equipamentos especiais que lêem o conteúdo dos chips em “factory mode”.

Discos SSD’s com barramentos PCI-E ou M2 no momento não tem solução, pela inexistência de equipamentos que possibilitem a sua recuperação.

Consulte a E-RECOVERY e veja se o seu caso tem solução. Em muitos casos, você não perderá tempo enviando sua mídia quando a recuperação é impossível.

 

WhatsApp chat